20 de dez de 2010

Egípcio paga alto preço por se converter a Cristo




  
 
Igreja Copta Ortodoxa no Egito 
EGITO (20º) - Um egípcio que deixou o islã para se tornar cristão, e que por isso perdeu sua esposa, seus filhos, e o seu negócio, pode também perder a liberdade, acusado judicialmente de “difamação” ao islã.

Ashraf Thabet, de 45 anos, está sendo processado por difamar uma religião reconhecida, Artigo 98f do Código Penal Egípcio. As acusações se baseiam na busca de Thabet por uma realização espiritual, que durou seis anos, período em que ele expressou suas dúvidas a respeito do islã e revelou às pessoas que estava aprendendo sobre Jesus Cristo. “Não havia relacionamento espiritual entre eu e Deus no islã. Tudo era baseado no medo e na rotina”, ele revelou.

As autoridades religiosas locais, revoltadas com as idéias e os posicionamentos de Thabet (ele conheceu a Cristo através de sites na internet e ficou impressionado com Jesus após assistir ao filme “A Paixão de Cristo”, pedindo, em seguida, uma Bíblia a um amigo), comunicaram o fato ao Serviço de Inteligência e Segurança do Egito, que logo interrogou o “herege” e o indiciou por difamação religiosa.

Se for considerado culpado, Thabet poderá passar cinco anos na prisão.  Mas, porque os promotores não têm se apressado para julgar o caso, o cristão vive numa situação de incerteza, sendo alvo de ameaças de morte por parte de pessoas de sua comunidade em Port Said no nordeste do Egito.

Líderes muçulmanos de seu bairro conseguiram convencer à sua esposa de pedir o divórcio e de abandonar o lar, levando consigo a filha de dez anos e o filho de seis do casal.

“Eles deram a ela o dinheiro necessário para entrar com o pedido de divórcio, deram um carro, e até um outro homem para casar”, queixou-se Thabet. “Eu não sei o que pode acontecer. Eles tornaram a vida muito difícil para mim. Não estou podendo recuperar o meu computador. Não estou podendo recuperar nada.”

Tradução: Joel Macedo


Fonte: Compass Direct

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.