2 de fev de 2011

Os super-poderosos homens de Deus existem?


Fico bastante desconfiado quando alguém se coloca perante as pessoas como sendo alguém muito forte ou poderoso. Comportamento que se vê em muitas pessoas no meio religioso, principalmente naqueles que gostam de ostentar milagres, ministérios, títulos. A ostentação do poder que dizem que possuem é tão grande que as pessoas acabam vendo-os como sendo uma espécie de super heróis, de deuses, de padrão de poder e invencibilidade. E o mais incrível é que eles também se enxergam assim, pois é a imagem que insistem em mostrar.

Mas não é o tipo de comportamento que vejo na vida daqueles que foram realmente grandes espiritualmente. Falo daqueles homens que são inspiração para nós e que são citados na Bíblia como modelos de vida. Homens que eram cheios da unção de Deus, mas sabiam quem eram, e que o poder, e a honra, e a glória eram de Deus e não deles.

O apóstolo Paulo foi o maior evangelista de todos os tempos, homem ungido, cheio do Espírito Santo, mas não “subiu no tijolinho”, achando-se um super herói, um super-poderoso, um deus. Declarou com humildade “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (1Co 10. 12). Paulo sabia que a sua força vinha de Deus e não se mostrava como sendo o maioral, aquele que não cairia nunca. Ele mesmo disse na carta aos coríntios como lutava com afinco contra as suas fraquezas:

“Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” (1Co 9. 27). Em outro momento ele declarou: “Pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus. Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo.” (1Co 15. 9-10 - NVI)

Outro exemplo bastante marcante foram as palavras de Jesus a Pedro no Jardim do Getsêmani, instantes antes de ser capturado para ser julgado: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt 26. 41). Jesus já havia avisado aos discípulos várias vezes o que iria acontecer com Ele, no entanto, os discípulos pareciam repousar sobre um poder para enfrentar as coisas que eles não tinham. Enquanto os discípulos dormiam, Jesus se derramava em oração e dependência de Deus. Que exemplo!

Portanto, todos nós devemos acordar, inclusive os “quase infalíveis homens todo-poderosos”, e olharmos para o espelho e vermos o quanto necessitamos da misericórdia de Deus no dia que está à frente. Vestir uma roupa de super-homem está fora de cogitação, pois no logotipo que vai no peitoral está escrito: mentiroso! É melhor vestirmos a roupa da dependência de Deus e humildemente nos colocarmos a andar nos caminhos que Ele preparou para nós, assim como fizeram Paulo e os outros servos verdadeiros de Deus. Super-poderosos homens de Deus não existem, o que existem são homens humildes guiados pelo Todo-Poderoso Deus.

“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.” (Pv 16. 18 - NVI)


Leia mais: http://www.esbocandoideias.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.