23 de mar de 2011

Caráter do Crente

Luz do mundo? Sal da Terra??? Imitadores de Cristo??
Já se vão os tempos em que ser evangélico era sinônimo de reputação e caráter ilibado. Evangélico era bem visto e respeitado na cidade como alguém íntegro, correto e sério. É bem verdade que quando o Espírito Santo opera no crente, ele tem seu caráter e temperamento transformados. Mas ao longo do percurso em busca da terra prometida começa a deixar aos poucos aquele temor que tinha no primeiro amor. Muitos crêem que são realmente convertidos, todavia não é o que deixam transparecer para os que estão a sua volta. Infelizmente pensam ser um bom testemunho, será?

Não custa nada fazer uma reflexão a respeito de como anda o seu caráter...principalmente os líderes, aqueles que estão a frente do trabalho ministerial na igreja, os que almejam o pastorado ou o episcopado, os quais, segundo a própria bíblia, serão os mais cobrados:

“Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo”. (Tiago 3:1)
Furto:
 pegou a caneta, a sombrinha, o cd do irmão sem que o mesmo tivesse notado e nunca mais devolveu. Ah e aquela bíblia que esqueceram no banco...já era!

Indiferença e Omissão: em certos momentos poderia ajudar um necessitado, mas faz de conta que não é com ele, assim como o sacerdote e o levita da parábola do bom samaritano. Passa com o carro vazio pelo irmãozinho que está indo a pé para a igreja mas nem oferece carona. Dane-se...!

Acepção: trata bem o rico, o bem vestido, vai lá na porta recepcionar o cara... mas quando entra um pobre...sai de perto!

Ansiedade e Neurose: perde o sono, roe unhas desordenadamente, anda irritado...não pode ser contrariado. Tá sempre de cara fechada.

Mandão: ahãm manda até em Deus, reivindicando seus direitos: “eu quero de volta o que é meu, restitui”

Injustiça: se alegra quando o irmão passa por alguma tribulação, tem aquele senso de justiça: “eu sabi que a mão de Deus pesaria sobre ele”.

Soberba: não quer nem saber o que os outros estão pensando, simplesmente quer ser o melhor. Quer bajular o pastor e almeja posição, quer estar acima de todos.

Mentira: mente sim, só que não se dá conta! Quando o pastor chama o irmão para a vigília de oração ele diz: “Fim de semana é único tempo livre que tenho e aproveito para estar com a família!” Que desculpa mentirosa...ai que coisa feia hem!

Hipocrisia: prega contra o pecado mas não resiste a um filminho mais ousado vez em quando, ou uma olhadinha no site das popozudas. Tá de olho na colega de trabalho e não sai das salas de bate papo mas prega contra o jugo desigual.

Acerto de contas: não leva desaforo pra casa. Chama o pastor e coloca o cidadão frente a frente para tirar satisfação.

Fraudes: sonega o imposto, taxas, notas fiscal, imposto de renda qual o problema?

Idolatria: não aceita em hipótese alguma que alguém fale do seu líder ou pastor mas não faz o mesmo quando seus colegas de trabalho falam mal de Jesus. O líder está no pedestal e a ele deve honrar e se submeter cegamente.

Farisaísmo: quando o pastor pede para alguém orar ele é o primeiro e não mede palavras. Faz aquela oração pra mostrar o quanto é bom...é aquela oração que tá todo mundo doido pra dizer amém...rs

Puxa saquismo: vive bajulando o pastor, "rasgando seda". Jamais presenteia seus pais mas não mede esforços pra comprar um artigo do shopping pro líder.

Mundanismo: não perde a novela de modo algum. Acompanha as tendências da moda, tem piercing e tatuagens em vários locais do corpo. Depois do trabalho já é de lei: sair com amigos pra um happy our. Que mal há nisso?

Cobiça: tem um carro do ano mas a meta é comprar um BMW até o final do ano. A cobiça, de qualquer espécie, certamente que é tão contrária ao amor do próximo como ao amor de Deus, o amor do dinheiro, que muito freqüentemente é “a raiz de todos os males,” seja literalmente o desejo de ter mais.

Vaidade: não vê nenhum problema em deixar de pagar as contas ou dar o dízimo na igreja e ter um sapato de R$ 500,00. Tem um forte desejo de atrair a admiração dos irmãos. Quanta extravagância!

Inveja: começa com a admiração por alguém, quando percebe está falando e gesticulando igual, vestindo a mesma roupa, desejando as mesmas coisas. Não percebe mas quando se dá conta está numa competição desenfreada com os irmãos. Vai pra igreja com uma roupa igual a da irmã, comprou na mesma loja! Inveja significa ódio pela prosperidade ou alegria de outra pessoa, além de também ser definida como o desejo de possuir alguma coisa que o outro tem (quem sabe o marido ou esposa do outro).

Carnalidade: roupa justa, transparente, decotes, barriga de fora, cofrinho. O irmão nem disfarça para olhar a mulher que discretamente sai rebolando dentro do templo e quando sai nas fotos tá com aquele olhar “43”.

Perfeccionista: não aceita o erro dos outros de maneira nenhuma, exige dos outros a perfeição.

Ganância: organizam um brechó com as doações dos irmãos com um precinho bem camarada para que os mesmos possam comprar os artigos com preço de banana antes mesmo de abrir o bazar a comunidade.

Testemunho: no trabalho e no bairro ninguém sabe que ele é crente, não há nada que o diferencie dos demais colegas. Em casa seus parentes ainda não se converteram porque depois que se “converteu” vive na igreja. No prédio nem quer saber de dar “bom dia, ou boa noite” pro vizinho. Quando o pastor conclama os membros para um evangelismo no bairro ele tá fora! Nas eleições vota por conveniência, em troca de favores.

Luz do mundo? Sal da Terra??? Imitadores de Cristo??

Fonte: Libertos do Opressor
http://libertosdoopressor.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.