16 de abr de 2011

Pastores ou lobos mercenários?

Houve um tempo em que os maiores inimigos da igreja eram os que estavam fora dela. A igreja era perseguida por religiosos, soldados e até por reis. Hoje as coisas estão diferentes. Não há mais soldados diante de nossas portas, ou decretos imperialistas que proíbam a nossa fé. Não há mais coliseu ou fornalha, não há mais crucificação, enforcamento ou queima literal de arquivo. As perseguições são outras, porém os requintes de crueldade são os mesmos. Os piores inimigos de nossas igrejas não são os "macumbeiros", feiticeiros, espíritas, católicos, anarquistas, liberais ou satanistas, mas são os próprios "pastores", ou aqueles que se intitulam pastores, pois na verdade não o são.

Cada dia que passa se torna mais difícil ser pastor. Lembro-me que quando fui financiar o meu primeiro carro há uns 8 anos atrás, o vendedor me perguntou qual era minha profissão e então lhe disse: pastor. Ele fez uma cara feia e disse que as financeiras não estavam efetivando financiamento para pastores, somente para pastores da Universal. Fiquei assustado. Mas eles estão cobertos de razão. Estamos em tempos difíceis. Eu como pastor creio nos dons do Espírito, como profecias, dons de língua, etc... Entretanto, tenho visto tantas coisas bizarras que tenho clamado a Deus: socorra esse povo! Certa vez, no meu primeiro ano de ministério, levamos um pastor de outra denominação para pregar em nossa igreja. Ele pregou, cantou, orou e no final começou a "profetizar". Então olhou profundamente nos olhos de uma de minhas ovelhas e disse: "eis que Deus te fala, em 7 meses teu marido irá se converter". Então aquela mulher atônita lhe disse em alto e bom tom: "pastor mais meu marido já morreu há 3 anos". Triste muito triste.

Hoje pastoreio uma comunidade na cidade de Iguaba Grande, Rio de Janeiro. Desde quando cheguei vários alertas me foram dados: "olha cuidado com tal pastor", "cuidado com aquele ali, ele saiu da nossa igreja"etc... e muitos etc... Havia um clima de guerra entre os pastores desta cidade. O tempo se passou, e hoje vejo que os que mais me "alertavam" eram os mais lobos. Tenho apenas 30 anos de idade, como é terrível você ser perseguido por alguem que deveria te abençoar. Estou cansado de tantas profetadas. Creio que Deus fala, mas a verdade é que o diabo tambem está falando. Quando converso com alguns pastores mais experientes eles me dizem que sou inocente, e eu lhes respondo, o dia que eu perder essa inocência eu deixo de ser pastor.

Um tempo atrás vi um pastor que descobria as informações dos membros através do orkut para então usar tais informações em suas profetadas. Acreditem irmãos é o final dos tempos. É tempo de voltarmos a um evangelho simples, um evangelho puro, um evangelho de relacionamentos, um evangelho de amor. Só assim venceremos os mercenários da fé. Não estamos em uma disputa pelo mercado religioso, estamos em uma missão evangélica, entenda essa missão evangélica como a missão das boas novas, a missão do Reino não a missão de mini impérios pessoais. Para os que são pastores, vigiem. Para os que não são, orem pelos seus pastores pois grande é a peleja daqueles que não negociam o seu chamado.


Fonte: Pr. Bruno Leonardo em Brasil Metodista, via Libertos do Opressor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.