22 de jun de 2011

Cadê os crentes corajosos?


Por André Sanchez

Uma coisa é certa: que o nosso mundo está totalmente contaminado pelo pecado não é novidade para ninguém. Essa é uma realidade resultante da vida das pessoas sem Deus. É certo também que Deus, em meio a esse mundo contaminado, tem os Seus servos: aqueles que buscam andar de acordo com Suas diretrizes. Pois bem, a questão é: Qual a atitude dos servos de Deus diante do tamanho domínio do pecado nesse mundo?

Vejamos o que a Bíblia nos diz sobre isso: “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.” (Ef 5. 11). A Bíblia nos manda não sermos cúmplices do pecado. O dicionário define a palavra cúmplice da seguinte forma: “Que ou quem participa do delito, do crime de outro. Fig. Que ajuda, favorece. Comparsa.”

Ou seja, a Bíblia nos manda rejeitar o erro, posicionando-se. Se nos mantemos calados ou até participando direta ou indiretamente do pecado nesse mundo, somos cúmplices dele. O cristão não deve abaixar a sua cabeça diante daquilo que é “obra das trevas”, antes, deve colocar a sua opinião, reprovando-a. É claro que devemos esperar que dessa atitude venham perseguições, assim como vimos na vida de Jesus essas mesmas perseguições porque ele não aceitava ser cúmplice de atitudes erradas.

A tradução bíblica NVI traduz esse texto da seguinte forma: “Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz.” A tradução da CNBB mostra o texto da seguinte forma: “e não tomeis parte nas obras estéreis das trevas, mas, pelo contrário, denunciai-as.”. Fica evidente o nosso papel de lançar luz sobre os erros da sociedade, de expor a verdade, de posicionar-se, de não escolher abster-se, de não esconder-se. A Bíblia é o manual de Deus e devemos pregar a verdade que está nela.

A grande realidade é que vivemos num tempo de superficialidade por parte dos cristãos, pois eles não reprovam o pecado no mundo lançando luz sobre ele e desmascarando-o. Antes, escondem-se, preferindo o silêncio à militância contra o pecado e o erro. Note que eu disse contra o pecado e o erro e não contra pessoas. O texto diz “E não sejais cúmplices nasobras infrutíferas das trevas...” (Ef 5. 11). É contra o pecado e o reino maligno a nossa luta e não contra as pessoas.

É impressionante como há crentes covardes nesse mundo. É como se eles tivessem se retirado da convivência nesse mundo. Como se já estivessem mortos e não tivessem mais responsabilidade de impactar a sociedade como servos de Cristo. Só posso usar uma expressão para descrevê-los: cúmplices! 

Por isso, vejo com estranheza alguns crentes que não se posicionam diante de questões como a aprovação do casamento gay, a permissividade sexual que há em nosso mundo, a violência, a corrupção, a aprovação de marchas a favor do uso de drogas e outros pecados e obras das trevas.

A pergunta que faço é: onde estão os crentes que não aceitam ser cúmplices nas obras das trevas? Cadê os crentes corajosos?


Fonte: Esboçando Idéias http://www.esbocandoideias.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.