29 de jul de 2011

Diferenças dos apóstolos antigos e os "apóstolos" atuais



      Em nossos dias é comum algumas denominações adotarem em suas hierarquias o título de apóstolo.Geralmente, altos membros que presidem sobre os demais não satisfeitos com os cargos de pastores se auto-intitulam também como apóstolos. A bíblia reconhece que o Senhor deu diferentes ministérios ou chamadas para os membros do corpo de Cristo, conforme o apóstolo Paulo registra em sua carta aos Efésios:

       E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Ef (4.11-13) 

      Não pretendo arrazoar se este termo ficou ou não circunscrito ao período de vida dos discípulos diretamente chamados por Jesus (Lc 6.13-16), e aos chamados, posteriormente como: Matias e Paulo (At 1.21-26; 13.2; 2 Co 12.12).Pretendo sim de modo sucinto analisar alguns exemplos destes piedosos servos de Jesus e comparar com os auto-intitulados apóstolos de nossos dias.

      Os apóstolos da igreja primitiva passavam por muitas lutas e provações em virtude da pregação do evangelho. O apóstolo Paulo relata ao escrever aos coríntios:

       Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens. Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis. Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos; Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.(1 Co 4.9-13)

      Em nossos dias tudo mudou ser apóstolo não passa por tantas dificuldades assim. Para dizer a verdade ser apóstolo passou a ser uma espécie de título de nobreza eclesiástica. Hospedam-se nos melhores hotéis, comem a melhor comida, vestem as melhores roupas e são considerados pelas autoridades por sua força política e econômica. Quanta diferença em relação aos apóstolos antigos (At 3.6)

      O apóstolo Paulo chegou vários momentos chegou a ser preso por amor ao evangelho dando testemunho as autoridades (At 16.23; 20.23; 21.33; 26.29; 28.20; Rm 16.7; 2 Co 6.5; 11.23; Ef 3.1; 4.1; 6.20; Fp 1.7,13s,17; Cl 4.3,10,18; 2 Tm 1.16; 2.9; Fm 1,9s,13,23). Já os apóstolos atuais quando são presos não é mais por dar testemunhos de Cristo, mas por infligirem a lei tributária, por estelionato e por persuadirem pessoas simples a se desfazerem de seus bens em trocas de promessas sem respaldo bíblico.

      Os apóstolos pregavam arrependimento de pecados, conversão a Cristo, santidade e arrebamento da igreja. Já os apóstolos atuais pregam a falaciosa doutrina da teologia da prosperidade que só empobrece o evangelho.

      Enfim, os auto-intitulados apóstolos precisam entender que o apostolado não é apenas um título para ser ostentado, e sim um compromisso com o Senhor e a Sua igreja devem procurar viver uma vida cristã como os apóstolos da igreja primitiva enviados por Jesus.


Fonte: Blog do Marcelo Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.