1 de jul de 2011

Entrevista com Jesus Cristo

Naquela noite de 31 de dezembro de 1978, enquanto aguardava a passagem do ano, abri o Novo Testamento e fui lendo algumas passagens sobre a vida de Jesus Cristo. Retrocedi, em pensamento, ao ano 0030 e cheguei a Jerusalém. Ia conhecer ao vivo o mais famoso profeta de todos os tempos.

Andei tomando informações a seu respeito e soube que ele havia nascido em Belém de Judá, cidade que dista mais ou menos 16 km da capital Jerusalém. Ele foi criado em Nazaré da Galiléia, tendo se fixado ultimamente na cidade de Cafarnaum, porto marítimo da Galiléia. É filho do carpinteiro José, já falecido, descendente direto da linhagem do Rei Davi, e de uma piedosa mulher chamada Maria, que o tem acompanhado em algumas de suas andanças na pregação do evangelho. Tem aproximadamente 33 anos. Anda sempre acompanhado de doze homens simples que o chamam Mestre. Cura toda sorte de moléstias, expele demônios e ressuscita os mortos. Fala muito mal da seita dos fariseus e saduceus, às quais pertencem os mais famosos doutores da Lei Judaica, sendo que o sumo sacerdote, este ano, é o conhecido Caifás. O país é uma possessão romana e o governador da província é Pôncio Pilatos, um sujeito simpático e muito eficiente em matéria de ordem. Quando o encontrei, meu coração ficou em alvoroço. Ele é alto, moreno acobreado, como todos os que estão sempre em contato com o mar. Tem cabelos e barba sedosos, castanho claros. Os cabelos longos e fartos, são quase lisos até às orelhas, depois despencam numa cascata de cachos dourados, sobre os ombros bem torneados. Os olhos, firmes e ao mesmo tempo cheios de doçura, têm uma cor indefinida entre o cinza e o castanho, como o topázio fumê. Sua voz é maviosa e pura. Quando fala, com acentuado sotaque galileu, exerce um fascínio extraordinário sobre a multidão que o escuta. Até a natureza parece emudecer – árvores e pássaros ficam em total quietude – quando ele vai proferindo mensagens de vida e amor. Começo a ouvi-lo e uma onda de paz toma conta de mim. É uma espécie de alegria espiritual, que eu jamais havia experimentado, e é nesse estado de espírito que dele me acerco, a fim de pedir-lhe uma entrevista, com a qual Ele concorda, num simples aceno de cabeça.

Pergunta – Jesus, tu és o Cristo, Filho de Deus?
J. C. -
 Eu o sou, eu que falo contigo. Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu. (João 4:26 e Marcos 14:62)

Pergunta – O que acontece a quem ouve a tua palavra?
J. C. -
 Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (João 5:24).

Pergunta – O que mais ofereces a quem ouve a tua palavra?
J. C. -
 Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? (João 11:25-26).

Pergunta – Quem vem a ti está mesmo garantido, não é?
J. C. Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia (João 6:37,40).

Pergunta – E quem não crê em ti?
J. C. -
 … Se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado (João 8:24; Marcos 16:16).

Pergunta – Como tens uma cultura tão grande, uma vez que és apenas o filho de um carpinteiro? J. C. - … A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo (João 7:16-17).

Pergunta – Por que dizes que és a porta?
J. C. -
 Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (João 10:9-10).

Pergunta – Mas o título que mais te agrada é o de pastor, não é?
J. C. - Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas (João 10:11,14,15).

Pergunta – É verdade que Moisés deu maná do céu aos judeus, quando estes atravessaram o deserto?
J. C. -
 Moisés não lhes deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim não terá sede (João 6:32-33,35).

Pergunta – Tu és rei?
J. C. - … Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz (João 18:37).

Pergunta – Que é a verdade?
J. C. - … A palavra de Deus é a verdade. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João 17:17 e 8:32).

Pergunta – Por que temos de enfrentar tantas tribulações neste mundo?
J. C. -
 … No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo (João 16:33).

Pergunta – Devemos propagar o teu evangelho?J. C. - Convém que eu faça as obras daquele que me enviou enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. …Levantai os vossos olhos e vede as terras que já estão brancas para a ceifa. A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros (João 9:4-5; 4:35 e Mateus 9:37)

Pergunta – Sabemos que a salvação pessoal é um dom gratuito de Deus, outorgado pelo teu sacrifício na cruz. E as boas obras não contam?
J. C. -
 Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus (Mateus 5:14-16).

Pergunta – Não foi uma grande lição de humildade que deste lavando os pés dos teus apóstolos, mesmo de Judas que era o traidor?
J. C. -
 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou (João 13:14-16).

Pergunta – O que devemos fazer para nos tornarmos perfeitos?J. C. - …Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me (Mateus 19:21).

Pergunta – Quais são os Teus mandamentos?
J. C. -
 …Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. …Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Mateus 22:37,39).

Pergunta – Devemos te confessar diante dos homens?J. C. - … Qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus (Mateus 10:32-33)

Pergunta – Devemos te invocar nos momentos de aflição?J. C. – Vinde a mim, todos, os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas (Mateus 11:28-29).

Pergunta – Como é o reino dos céus?
J. C. -
 …O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo; o qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos. Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo. Outrossim, o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas; e, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a (Mateus 13:31-32 e 44-46)

Pergunta – Quem crê em Ti e obedece os Teus mandamentos para onde vai depois da morte?
J. C. -
 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também (João 14:2-3).

Pergunta – Que achas de quem adota uma criança?
J. C.
 Qualquer que receber um destes meninos em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas ao que me enviou. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como menino, de maneira nenhuma entrará nele. (Marcos 9:37 e 10:15)

Pergunta – Por que amas tanto os pecadores?
J. C. -
 … Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento. (Marcos 2:17)

Pergunta – Devemos nos preocupar com o dia de amanhã?J. C. Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal (Mateus 6:33-34).

Pergunta – Por que fazias tantas curas no sábado mesmo sabendo que isso escandalizava os judeus?
J. C. - …O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. …Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também (Marcos 2:27 e João 5:17).

Pergunta – Há tantas pessoas escrevendo livros, até eu, dando conselhos espirituais e há tantas religiões e seitas nascendo e crescendo nestes últimos tempos, todas prometendo salvação. Em quem devemos confiar?
J. C. -
 … Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo (João 14:6; Mateus 7:15-19).

Pergunta – Vale a pena ficar rico?J. C. Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? (Mateus 6:19-21 e Marcos 8:36)

Pergunta – É certo julgar os outros?J. C. - NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? (Mateus 7:1-3)
Pergunta – É proibido jurar?
J. C.
 Eu, …vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna (Mateus 5:34-37).

Pergunta – Devemos perdoar e amar os nossos inimigos?
J. C. -
 … Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas (Mateus 5: 44-45 e 6:15).

Pergunta – Que achas das pessoas que se promovem à custa de escândalos?
J. C. -
 Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! … Qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar (Mateus 18:7,6).

Pergunta – Quando se dará a consumação do século?
J. C. -
 … Ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo (Mateus 24:6-13).

Pergunta – Fala um pouco sobre o juízo final.
J. C.
 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem. …O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar. …Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. …E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; …Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 24:27,35,42; 25:32-34 e 41).

Pergunta – Chegamos ao final desta entrevista. Tens mais alguma coisa a declarar?
J. C.
 Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (João 13:34-35).

Autora: Mary Schultze
Libertos do Opressor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.