9 de jul de 2011

O Sudão reconheceu nesta sexta-feira a República do Sudão do Sul



O Sudão reconheceu nesta sexta-feira a República do Sudão do Sul, na véspera da independência da mais nova nação do mundo.

O Sudão do Sul votou em janeiro pela separação do Sudão, com quem esteve em guerra durante décadas. A ONU (Organização das Nações Unidas) anunciou nesta sexta-feira que enviou uma tropa de capacetes azuis, da missão de manutenção de paz, para o país, com temor de conflitos.

Prestes a se tornar o mais novo país da África, quando proclamar sua independência amanhã, o Sudão do Sul enfrenta desafios inusitados.

Vencer algumas das piores estatísticas sociais do mundo é tarefa árdua, mas a burocracia da criação do Estado é o primeiro empecilho.

Sem indústria própria, o novo país precisou encomendar da China centenas de bandeiras de seis cores (antigo emblema do Exército de Libertação do Povo do Sudão --SPLA, na sigla em inglês).

Por falta de tempo, o país ainda não terá moeda própria. Até que o desenho da nova moeda seja finalizado, o Sudão do Sul manterá a libra sudanesa, herança do sistema financeiro de Cartum, capital do norte.

Apesar de o país já possuir administração autônoma desde 2005, com Constituição interina, ainda deve ratificar tratados internacionais, como a Convenção contra Tortura.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.




Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.