26 de jul de 2011

Quem é um missionário?



Muitos, talvez, respondam que missionário é cada crente que ora e contribue para a obra missionária. Estes sem dúvida tem grande participação na salvação das almas (o que seria dos missionários sem oração e contribuição dos irmãos?). Embora participantes, ainda que indiretamente do ministério do missionário, o termo missionário vai muito além. Nos dias atuais estamos vendo uma completa usurpação do nome missionário. Existem aqueles que assim querem ser chamados sem, no entanto, nunca terem saído de sua cidade, nem sequer de sua Igreja. Querem ser chamados de missionários, mas não têm chamada, e nem sequer paixão pelas almas perdidas. O que na verdade desejam é um cargo; e serem vistos e até reverenciados. Mas o que na verdade é um missionário? Embora costumemos atribuir a obreiros que saem de sua cidade natal para trabalhar em outras cidades ou Estados brasileiros, na verdade estão fazendo a obra de Evangelistas e são obreiros nacionais. Em missiologia o termo missionário significa “aquele que leva o Evangelho além fronteira, seja geográfica e principalmente cultural”. Portanto missionário é aquele que sai de seu país ou de sua cultura e permanece pregando o Evangelho em outra cultura ou país. Aqui faz se necessário fazer uma observação: existem muitos missionários verdadeiros e que estão trabalhando em seu próprio país. Um exemplo é o missionário de base, ou seja, são aqueles missionários que trabalham na base de uma missão para dar suporte e auxílio no preparo para que outros possam ir. Também a estes o nosso respeito e grande admiração.
Infelizmente existem muitos que pensam que ser missionário é fazer um passeio turístico a determinada cidade ou país. Ali visitam algumas igrejas, tiram algumas fotos e dentro de poucos dias está em sua casa e diz ser agora um missionário. Fazer missões está muito além de dar a volta ao mundo em 80 dias. Muitas igrejas hoje estão cheias de missionários (igreja é lugar de missionário?), que nunca saíram de dentro de quatro paredes. Missões virou moda, e por isso mesmo muitos líderes pensam: “Temos que consagrar aquela irmã do círculo de oração, porque ela é uma benção, está todos os dias na igreja orando, e também, se não consagrarmos ninguém a missionário vamos ficar fora da moda”. Esta irmã pode ser uma benção orando, principalmente se ora por missões, mas não podemos consagrar e nem pensar que é isto que é ser missionário. Há aqueles também que andam de igreja em igreja e dizem ser missionários, mas a verdadeira missão de um missionário é sair lá fora onde os pecadores estão, e pregar-lhes a Palavra de Deus!
Louvamos a Deus por aqueles que têm sido verdadeiros missionários, não se preocupando em aparecer, mas: preocupados e cheios de amor pelas almas perdidas, como a O.M., a Jocum, Amém, Antioquia, Missão Horizontes, Missões Novas Tribos e a outras inumeráveis missões e também àqueles missionários anônimos, mas que Deus conhece e tem preparado um grande galardão. Nossa admiração e constante oração. (Sl 126.5,6).

Pr. Paulo Henrique P. Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.