22 de set de 2011

Campanha da “Última Língua” tem traduzido a Bíblia para 75 novos idiomas por ano


O objetivo é oferecer a Palavra de Deus para 10% da população mundial que ainda não tem um exemplar da Bíblia em sua língua
Campanha da “Última Língua” tem traduzido a Bíblia para 75 novos idiomas por ano
Até 2025 a Bíblia deve ter sido traduzida pra todas as línguas do mundo, esse o objetivo da campanha do Último Idioma. Apesar de todos os esforços da editoras, até o momento apenas 90% da humanidade consegue encontrar as Sagradas Escrituras em sua língua, o que significa que falta traduzir a Palavra de Deus para 4 mil línguas, o que atingiria cerca de 350 milhões de pessoas.
Para acelerar esse processo foi lançada em 2008 a campanha do Último Idioma, que deve custar US$ 1 bilhão de dólares para poder alcançar todas as línguas onde ela inda é inédita. Os recursos para esse projeto são captados pela Aliança Global Wycliffe, , entidade internacional de tradução da Bíblia que congrega mais de 100 organizações em todo o mundo.
Nos últimos três anos ficou claro para os organizadores do projeto que a tradução da Bíblia para todos os idiomas do mundo não é uma missão impossível. “Estamos no nosso melhor ano de todos em número de traduções já iniciadas”, garante Paul Edwards, diretor executivo da campanha.
Edwards credita o avanço às modernas tecnologias e a novas abordagens para a tradução da Bíblia, mesmo que para idiomas que não possuem forma escrita – as chamadas línguas ágrafas, como as faladas pelos indígenas brasileiros.
Hoje muitos softwares de última geração permitem que os tradutores consigam analisar com precisão as particularidades de cada idioma, facilitando o trabalho de elaboração escrita.
Em 1999, a própria Wycliffe fez uma estimativa segundo a qual seriam necessários cerca de 150 anos até que a última tradução fosse iniciada. Apenas dez anos depois, quinhentas traduções já estavam em andamento, a um ritmo médio de setenta e cinco novos idiomas por ano.

Preocupação com as culturas

Além de levar a Palavra de Deus para as línguas de todos os povos, a Campanha do Último Idioma tem a preocupação de levar projetos de saúde e desenvolvimento comunitário para povos que vivem isolados.
Mas ao contrário do que foi feito em muitos lugares do mundo, a Wycliffe tem desenvolvido treinamentos de equipes multidisciplinadores que vão levar a Bíblia e projetos assistenciais sem interferir na vida e na cultura desses povos. O objetivo é oferecer ferramentas para que cada indivíduo, seja em qual cultura for, possa conscientemente fazer sua escolha pessoal em relação ao Evangelho, sem abrir mão do próprio modo de vida.
Com informações Cristianismo Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.