22 de set de 2011

Todo santo de Deus tem um passado e todo pecador pode ter um futuro


Lucas 19:1-10 E, TENDO Jesus entrado em Jericó, ia passando. | E eis que havia ali um homem chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico. | E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. | E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver; porque havia de passar por ali.  | E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. | E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. | E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. | E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. | E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. | Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.
Introdução:
É engraçado como a reação dos religiosos judeus daquela época ao fato de Jesus se aproximar de um pecador é tão parecido com as reações dos religiosos “ditos cristãos” de hoje em dia quando um pecador é tocado por Jesus e toma a mesma decisão de Zaqueu.
Muita gente comenta que a Igreja de Jesus Cristo oferece uma Nova Vida. Muitos falam sobre a Boa Nova do Evangelho que traz um Novo Propósito, Novas Metas, Novas Atitudes, Novos Amigos e uma Nova Relação Eterna com o próprio Criador… No entanto, muitos ainda tem certas restrições ao saber que algum irmão é ex-traficante, ex-detento, ex-assaltante, ex-bruxo, ex-macumbeiro, ex-travesti, ex-drogado… As nossas igrejas estão cheias de “ex-qualquer-coisa”, mas a maioria passa desapercebidos por nós. Não se vê mais qualquer sinal de que aquela pessoa é “ex-qualquer-coisa”.
Existe um belo poema de E. Lutzer que traduzido fala mais-ou-menos assim:
Eu gostaria que houvesse um lugar maravilhoso, chamado Terra do Recomeçar,
Onde todos os nossos erros e tristezas do passado,
E todo o nosso pobre e triste egoísmo,
Como um surrado e velho casaco descartado, para nunca mais usar.
(Putting Your Past Behind You, E. Lutzer, Here’s Life, 1990, p.13.)
O poema expressa o desejo real que muitos seres humanos têm de começar de novo e de apagarem os seus passados com todos os seus erros, todas suas dores e fracassos. O passado pode prender-nos num monte de lembranças ruins e elas podem nos assombrar no presente e futuro. É difícil deixar o passado para trás e, principalmente, é difícil fazer com que ele não afete negativamente nossa vida de hoje. Para algumas pessoas o passado é como uma enorme bola de chumbo amarrada no pescoço puxando-as para baixo e nunca lhes deixando ter alívio ou paz em suas vidas.
Na verdade temos que admitir que as próprias consciências dos pecadores e a sociedade em si são muito duras com quem errou no passado. Dificilmente vê-se alguém dando uma segunda chance e aquela pessoa fica realmente marcada. No entanto, Jesus mostra-nos que devemos ser diferentes.
Que dom maravilhoso que Deus nos dá com a salvação. Que coisa sem igual ocorre quando um pecador se rende a Jesus. Aquela busca do poema passa a ser real. Na verdade a única possibilidade desta busca ser real é exatamente se render a Jesus.
Quando um pecador se rende a Jesus, Ele entra e transforma o coração daquela pessoa e então uma Nova Vida se inicia para aquela pessoa, uma Vida Eterna com garantia de salvação e de um futuro no Céu.
Uma vez que o homem ouve a Verdade de Deus de que ele é um pecador, entende que ele não é merecedor do céu, percebe seu verdadeiro estado diante de Deus e em seguida aceita a oferta de Deus de que através do sacrifício de Jesus todos os seus pecados podem ser pagos, ele recebe gratuitamente e imerecidamente a graça de Deus em perdoar todos os seus pecados… Tudo fica no passado… O presente e o futuro agora serão vividos em Deus.
Como é refrescante e estimulante conhecer a Verdade. Esta é a oferta de esperança em oposição as prisões da mente humana e da sociedade. Sem ela não haveria esperança.
Vamos, então, olhar para o que aconteceu quando um pecador chamado Zaqueu encontrou o Senhor Jesus Cristo:
I. Zaqueu vai ao encontro do Messias, Jesus Cristo. Lucas 19:1-2
A Bíblia diz que Jesus estava passando por Jericó, que é uma cidade perto do rio Jordão e ao norte do Mar Morto. Esta foi a primeira cidade que Deus deu ao povo de Israel quando eles entraram na Terra Prometida.
Parece que Zaqueu viu, ou ouviu, que Jesus estava passando e por curiosidade queria dar uma olhada no Messias. Provavelmente havia uma multidão de pessoas que seguiam a Jesus. O mais provável é que ele tinha ouvido falar de Jesus e agora que Ele estava passando por ali queria ver como Ele era.
Mas Zaqueu tinha um problema. Ele era um homem baixo e quando ele chegou à beira da estrada ele não podia ver por causa da multidão de pessoas mais altas que ali estavam. Quantas vezes quando um pecador tenta ver Jesus as circunstâncias da vida fazem com que ele enfrente dificuldades para conseguir seu objetivo? Quantas vezes são nossa aparência, nossas limitações físicas, de estudos ou financeiras, à distância até a igreja, ou mesmo nossa timidez que nos impede de chegarmos para ver quem é Jesus.
Amigo, se hoje você está nesta situação, não deixe que estas coisas te impeçam. Nada é realmente impeditivo para que nos cheguemos a Jesus, hoje e agora!
Voltando ao texto, Zaqueu então correu mais para frente na estrada e subiu numa figueira brava para poder ficar acima da multidão. Para Zaqueu era uma boa jogada. Pessoas baixinhas, muitas vezes se sentem um pouco desconfortável com muitas pessoas altas à sua volta. No entanto, pela graça de Deus, este homem de pouca estatura ficando acima da multidão, fez com que o Senhor Jesus parasse e olhasse para ele o que o levou a ser salvo.
Mas quem era Zaqueu? Tudo bem… Nós sabemos que ele era um homem de pouca estatura, sabemos que ele enfrentara esta limitação física para ver Jesus, mas Zaqueu era um publicano. Isso significa que ele era um judeu que se tornara empregado dos romanos que invadiram e conquistaram Israel durante o período inter-bíblico. Além disto, este emprego era como cobrador de impostos.
Eu não conheço ninguém que goste de pagar impostos até mesmo para seu próprio governo, mas certamente era algo muito pior ter que pagá-los a uma nação estrangeira que dominava e explorava seu país. O pior para os publicanos era que eles eram judeus. Compatriotas que haviam traído seu próprio país e como traidores recolhiam esses impostos.
Pior ainda é que Roma definia um valor para cada área pagar em impostos e então autorizava aos chefes dos publicanos a cobrar um valor maior para ficar com ele mesmo. De fato, o publicano Zaqueu era um traidor e ladrão, pois enriquecia com os ganhos retirados de seus compatriotas.
No entanto, a passagem do início deste sermão nos diz que Jesus, mesmo sabendo em sua onisciência quem era Zaqueu, vem em direção ao lugar onde está Zaqueu, pára e diz a ele para sair rápido daquela árvore e ir para casa e se preparar, pois Ele iria visitá-lo.
Zaqueu ficou muito feliz. Ele era um traidor, ladrão e o povo da cidade odiava a ele e seus amigos também publicados que só exploravam os outros. Ele era um pária, mas este Homem famoso sobre quem todos tinham ouvido falar queria ir visitá-lo. Tenho certeza de Zaqueu aproveitaria a oportunidade de ter Jesus em sua casa. A passagem diz que Zaqueu recebeu ao Senhor Jesus com alegria. Ele estava realmente feliz por poder ter Jesus em sua casa.
II. Uma mudança ocorre em Zaqueu. Lucas 19:8
A Bíblia, aparentemente sem explicação, salta da cena à beira da estrada para quando Jesus já está na casa de Zaqueu. Isto ocorre para concentrarmos na conversão de Zaqueu e mostrar a declaração de Jesus que agora, Zaqueu era um homem mudado.
Mas eu acho que há muito que pode ser lido na afirmação: “recebeu-o alegremente”. Nessa declaração, encontramos a resposta para o que fez de Zaqueu um homem transformado.
Receber alguém com alegria significa que abrimos as portas para a pessoa por quem ela é. Jesus era o Messias. Ele havia realizado milagres, Ele cumpriu todas as profecias do Antigo Testamento sobre a vinda do Redentor, o Messias de Israel.
Zaqueu, ao se encontrar com Jesus, acredita e O aceita como Messias. Ele coloca sua fé n’Ele para sua salvação. Como judeu, ele conhecia a promessa da vinda do Messias. Ele agora acredita e aceita que o Messias estava em sua casa.
Salvação é mais do que apenas ter um conhecimento mental sobre o Senhorio de Jesus Cristo. A conseqüência imediata da salvação  é sentir no coração um arrependimento por seus pecados. Observe a prova disso quando ele se vê como um pecador. Ele sempre soube que era pecador, mas agora havia outro elemento junto com esse conhecimento. Esse elemento novo foi arrependimento dado ao se encontrar com Jesus.
Jesus sempre serve de exemplo para que seus discípulos saibam como agir. E Lucas mostra que aprendeu isto quando em Lucas 24:47 fala:
E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.”
O arrependimento de Zaqueu é de coração e ele promete dar metade de seus bens aos pobres. Para aqueles a quem ele tinha roubado ele prometeu devolver quatro vezes o que ele tinha tomado. Ele admitiu abertamente que havia roubado de seus compatriotas.
Notamos aqui que Zaqueu conhecia as escrituras. Esta era a exigência da Lei do Velho Testamento como encontramos em:
Êxodo 22:1 SE alguém furtar boi ou ovelha, e o degolar ou vender, por um boi pagará cinco bois, e pela ovelha quatro ovelhas.
Números 5:7 E confessará o seu pecado que cometeu; pela sua culpa, fará plena restituição, segundo a soma total, e lhe acrescentará a sua quinta parte, e a dará àquele contra quem se fez culpado.
A declaração de Zaqueu não era uma proclamação da sua própria justiça, nem a razão da sua justiça, mas era a prova da sinceridade do seu arrependimento, e que a confissão com a boca é feita para a salvação.
Muita gente não sabendo desta co-relação com o que está na Lei acha que esta frase é apenas uma forma de parecer justo. Na verdade é uma confissão de culpa e feita exatamente da forma que a Lei determinava.
É bastante revelador o que Jesus disse: “Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão”.
Jesus disse que Zaqueu tinha recebido a salvação “pois também é”. Em outras palavras Jesus estava afirmando que Zaqueu, por sua confissão segundo o que determinava a Lei, tinha mostrado o que estava em seu coração, que ele era um homem mudado, que ele tinha abandonado os seus pecados e ele recebeu a Jesus como o Messias.
Embora Zaqueu fosse um judeu por nascimento, o seu pecado e incredulidade tinha o separado do Deus de seus pais. Agora, pela sua fé em Jesus Cristo, ele se tornara novamente num verdadeiro judeu… Um verdadeiro filho de Deus e um descendente de Abraão tanto pelo nascimento quanto pelo re-nascimento, ou seja, o nascer de novo. Zaqueu experimentou exatamente o que Jesus disse a Nicodemos em João 3, quando Ele disse a este fariseu que ele deveria nascer de novo.
Zaqueu teve a oportunidade do novo nascimento e nasceu de novo. Também nos dias de hoje podemos fazer como Zaqueu. No exato momento em que reconhecemos a Jesus como Senhor e único e verdadeiro Salvador para nossas vidas temos o ímpeto de confessar nossos pecados e nos tornarmos verdadeiramente uma nova criatura, ou seja, também podemos Nascer de Novo.
Note que em pouquíssimo tempo de vida de Zaqueu foi totalmente alterada. Sua antiga vida de pecado, controlada pelo roubo, pela traição, pela cobiça, pelo amor a riqueza e rejeição a Deus acabou. Click! É passado! Ele se tornou um novo homem por ter se reconciliado com Deus, seu Criador.
III. O que provocou essa mudança? O que permitiu que este homem pudesse colocar o seu passado para trás?
Primeiro, Zaqueu estava curioso a respeito de quem Jesus realmente era. E segundo, quando Jesus falou com Zaqueu, ele recebeu a palavra de Jesus e aO próprio Jesus com alegria.
O mesmo é verdade hoje. Talvez você esteja aqui por estar curioso sobre quem é Jesus e sobre todas as reivindicações que são feitas sobre Ele. Talvez você já tenha consciência de seus pecados. Eu não sei se você roubou, matou, traficou, se prostituiu, vendeu drogas, sonegou impostos, mentiu… Mas saiba que Jesus sabe, e mesmo assim Ele está aqui agora falando com você.
Zaqueu colocou seus pecados para trás. Ele teve a chance de uma Nova Vida. No exato momento Ele foi mudado. Você também pode passar por esta experiência libertadora.
Conclusão:
Veja novamente o versículo 10 de Lucas 19: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.
Jesus sempre para quando um pecador procura saber quem Ele é. Ele está sempre buscando o pecador, Ele sempre se revela a essa pessoa e Ele sempre convida a Si mesmo para entrar naquela vida.
Essa é a obra do Espírito Santo. Ele está realizando um trabalho aqui nesta congregação. Agora! Ele está convidando a Si mesmo para entrar na sua vida.
Como eu sei disto? É isso o que a Bíblia diz d’Ele.
Em Apocalipse 3:20, o Senhor fala à igreja de Laodicéia:
Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”
Esta foi uma congregação perdida! Sabe… Eles tinham religião! Aliás, até mesmo Zaqueu tinha! Mas a comunhão foi perdida por seus pecados. Porém, pela graça de Deus, Jesus chamou-os para abrir a porta de seus corações e deixá-Lo entrar.
Meu amigo… É Jesus quem está batendo na porta de seu coração agora.
Você se lembra do poema da introdução a esta mensagem? O autor não tem a solução, ele acredita que a existência desta “Terra de recomeçar” seja algo irreal. No entanto, nós, como cristãos, podemos dar um complemento aos versos afirmando: “Esta Terra é encontrada apenas pela fé em Jesus Cristo, nosso Redentor e Salvador, que lava os nossos pecados e nos faz brancos como a neve.
Sim! É verdade que todos os cristãos têm um passado, mas este passado é coberto com o sangue de Jesus Cristo. Ele deixou de existir! Se você é cristão, você sabe bem de onde Deus te tirou e como te fez uma nova criatura. Se você acha que é cristão, mas acredita que nunca pecou, você deve confessar seus pecados ainda hoje e superá-los.
E se você está conhecendo a Jesus hoje, saiba que você também pode ter um futuro. Para Jesus não interessa seu passado, Ele te oferece um futuro! Um futuro que pode ser de experiências de alegria e paz ao receber Jesus Cristo como seu Salvador e de, mais ainda, ter um futuro no céu com o Senhor.
A escolha é claramente o que queremos fazer. Hoje você tem uma escolha, continuar prezo nos pecados do passado ou ter uma nova vida? Saiba que por nossas ações ou pela nossa falta de ação estaremos respondendo a Jesus se Ele pode ou não entrar em nossa casa.
O que você vai querer?

Fonte: Mantenedor da Fé

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.