7 de nov de 2011

Como Deus atua?


Muitas igrejas cristãs tem propagado uma falsa doutrina de que o que nós queremos que aconteça acontecerá porque somos filhos de Deus e Ele atende a todos os nossos pedidos.
Esta teologia seria baseado em:
João 15:7 “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.”
Isto estaria correto? Seria isto uma verdadeira promessa de Jesus para os Seus?
Não cremos nisto! Para compreendermos o texto de João 15:7  devemos primeiramente analisar o versículo como um todo e não nos concentrarmos apenas na última parte do mesmo.
O Versículo começa com a condicional:“Se vós estiverdes em mim”, ou seja, primeiramente temos que estar 100% ligados em Jesus, algo que infelizmente muitos não estão, deveríamos nos concentrar exclusivamente no que ELE deseja e não no que nós desejamos.
Notem que aqui não fala de termos Jesus em nós e sim de nós estarmos em Jesus. Isto segue o mesmo princípio da matemática onde um conjunto pode estar contido no outro, ou seja, nós é que devemos estar 100% contidos em Jesus e não apenas“termos Jesus em nossos corações” como muitos afirmam.
Seguindo o mesmo versículo de João 15:7, temos: “E as minhas palavras estiverem em vós”, neste trecho temos claramente a obrigatoriedade de estarmos plenamente dentro do designo de Deus para a nossa vida, devemos ter guardado em nossos corações todos os mandamentos e ensinamentos contidos na Bíblia.
Isto significa estarmos CHEIOS da Palavra de Deus, termos ela transbordante em nossas vidas, cada pedaço de nosso corpo e mente estar preenchido pela Palavra de Deus.
Caso estejamos assim, então teríamos a capacidade de compreender o que devemos ou não devemos pedir e portanto, tudo que pediríamos seria: “Que muitos se convertam à Jesus Cristo”, pois este deve ser o único pedido a ser feito por aqueles que compreenderam a ordem de prioridades de Deus expressa através da Bíblia Sagrada.
Nosso pedido não seria por nada pessoal e/ou material, também não seria por saúde ou por prosperidade financeira, seria exclusivamente um pedido para que Cristo fosse conhecido por toda humanidade. Saberíamos que as coisas pessoais e materiais já estão sob o controle de Deus que jamais iria nos deixar faltar algo.
Lembre-se de:
Mateus 6:25-29 “Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;  E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. “
Esta forma de raciocínio se comprova claramente quando lemos o que Jesus fala minutos antes de ensinar como devemos orar:
Mateus 6:7-8  E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.
Nem tudo que pedimos será bênção em nossas vidas e por isto é que Deus pode responder nossas orações com um:SIMNÃO ou um AGUARDE QUE NO MOMENTO CERTO SERÁ FEITO.
Não é por pedirmos inúmeras vezes que Deus irá responder! De nada adianta fazermos durante 30 dias ou 30 anos a mesma oração diária que isto não fará com que Deus responda-a.
Também não é por exigirmos de Deus algo que ele fará, Deus não é homem para que se deixe intimidar por ordens humanas, muito menos filho de homem para que tema ao homem.
Mas porque Deus responderia com um não para nosso pedido?
Deus sempre tem um plano maior em nossas vidas! Muito superior ao que podemos pedir ou pensar!
Um jovem Hebreu chamado José tinha sonhado com uma cena inusitada, ele estava como o maior dentre os irmãos e ao contar isto houve inveja da parte dos irmãos dele…
O jovem foi vendido pelos irmãos como escravo, certamente ele orou a Deus pedindo que aquilo não acontecesse, mas ele acabou sendo escravo no Egito…
Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida. Gên. 50:20.
Quando foi vendido como escravo, os seus irmãos tiveram a certeza de que os sonhos proféticos dele jamais se cumpririam. Mas deixaram de considerar o fato de que Deus usa as situações que se parecem más para fazer algo bom. Ele fez isso por Seus filhos fiéis inúmeras vezes.
Se José não fosse vendido como escravo para o Egito a descendência de Jacó teria sido extinta da Terra já que houve uma grande fome e só através da atuação de José (que milagrosamente virou um governador Egípcio) o povo de Deus pode ser salvo da fome.
Um exemplo recente pode ser dado através da vida de Wallace Johnson.
O Batista Americano Wallace Johnson estava com 40 anos de idade em 1939. Freqüentava a Igreja todos os Domingos e participava das atividades semanais. Achava que era abençoado por Deus, pois tinha seu emprego numa serraria. Então um dia o seu patrão o chamou e disse-lhe que estava despedido. Isso não podia ter acontecido numa época pior. Os Estados Unidos da América estavam justamente saindo da grande depressão financeira da década de 30, e Johnson tinha esposa e filhos para manter. Como, perguntava-se ele, poderia a família sobreviver financeiramente agora?
Johnson saiu da serraria com a sensação de que seu pequeno mundo desabara, mas não blasfemou contra Deus. Ao contrário, quando estava a caminho de casa ele orou. Não exigiu de Deus seu emprego de volta, nem reclamou do que tinha ocorrido, o que ele fez foi pedir por uma orientação divina. Quando entrou em sua casa e contou à esposa o que havia acontecido, o seu estado de ânimo já era melhor.
- O que é que você vai fazer agora? – quis saber a esposa.
- Vou hipotecar a casa e entrar no negócio de construções – anunciou ele.
Sua primeira tentativa foi a construção de duas pequenas estruturas hoteleiras. Dentro de cinco anos, a família Johnson estava multimilionária. Wallace foi o fundador da rede de hotéis Holiday Inn e ficou conhecido como o “albergueiro da América”.
Mais tarde ele declarou: “Se eu pudesse encontrar o homem que me despediu do emprego, eu teria de agradecer-lhe por ter sido um instrumento de Deus em minha vida. Quando fiquei desempregado, parecia impossível ver a mão de Deus naquela circunstância, mas posteriormente vim a entender que Ele o permitira para que eu pudesse contribuir financeiramente para a manutenção de Sua obra na Terra, enquanto ao mesmo tempo me dava condições de oferecer emprego a mais de 100.000 pessoas.”
Se nós entendermos estas histórias poderemos então compreender Como Deus atua!
Nem sempre é pelos caminhos que achamos ser os melhores, mas sempre são os melhores caminhos do ponto de vista divino. Ele é o único que realmente sabe o que é o melhor para todos nós e devemos sempre confiar que ELE tudo fará para nosso bem, mesmo que aos nossos olhos as coisas estejam indo de mal a pior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.