10 de nov de 2011

A mulher evangélica, sua carência afetiva e o sexo.


Por Renato Vargens

É impressionante o número de mulheres evangélicas que ultimamente tem se deixado enredar pelas cantadas de lobos ferozes.  Conheço alguns  casos de moças que foram envolvidas e iludidas emocionalmente por  rapazes, que de forma mal intencionada se aproximaram "apaixonadamente" delas  prometendo-lhes mundos e fundos em troca  de beijos e abraços.

O problema é que devido à carência afetiva de muitas destas moças, boa parte delas tem se deixado levar pela paixão,  pecando contra Deus, tendo com o seu parceiro relacionamentos sexuais fora do casamento.

Há pouco soube de uma moça que se apaixonou por um lobão e que infelizmente abandonou o convívio cristão pelos prazeres do sexo. Lamentavelmente, não demorou dois meses, para que ela regressasse a igreja ferida e magoada por ter sido usada por um cafajeste que só queria transar.

Ora, todos nós sabemos que nas mulheres a carência é algo muito mais eminente e evidente. A Mulher tem carência de carinho, envolvimento, comprometimento, reconhecimento e amor, e quando chega um espertalhão lhe oferecendo tudo isso e um pouco mais , não são poucas aquelas se deixam levar pela ilusão de um amor especial.

Isto posto, gostaria de aconselhar as meninas que não se deixem levar por promessas vãs de lobos vorazes cujo objetivo final é somente uma noite de sexo. Admoesto as irmãs em Cristo  a não se exasperarem, mas a confiarem no Senhor esperando o tempo e a pessoa certa para desfrutarem da benção do casamento. Agindo assim e não cedendo as pressões da sociedade com certeza experimentarão  momentos ricos e abençoadores na presença do Senhor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.