14 de dez de 2011

Pagodeiro Belo agora quer ser gospel também.




Belo já foi preso por associação ao tráfico e posse de armas restritas. Conhecido como namorador de modelos de revista sensual, baladeiro, bon vivant e etc e tal. Fez enorme sucesso no mercado musical no passado. 

Graças a uma vida bem acidentada, fez o percurso do ostracismo ao sucesso algumas vezes, mas nunca mais alcançou o sucesso que teve antes de sua primeira prisão. 

Recentemente, meio sumidão, participou de um projeto voltado para o segmento católico. Agora diz que vai gravar música evangélica.

Em entrevista ao Jornal Meia Hora, do Rio de Janeiro, disse: “Acredito em Deus. Eu oro em casa com meus familiares, leio a Bíblia e já li mais de seis vezes. Não tenho vergonha de dizer que meu apego com Deus foi pela dor”. O cantor que gravou recentemente um DVD com o padre Marcelo Rossi afirmou que a experiência foi muito boa e pretende repetir a dose, desta vez, mais focado no mercado evangélico.

O crescimento da música gospel tem direcionado a atuação das gravadoras que estão investindo no segmento cristão, não apenas o evangélico. A lucratividade é das melhores no mercado fonográfico. O publico católico também anda comprando bem música religiosa.

Belo foi casado por nove anos com a modelo sensual Viviane Araújo. Atualmente está casado com a também modelo sensual e "carnavalesca famosa",  Gracyanne Barbosa. Em outubro último, Belo acompanhou orgulhoso a produção do mais recente ensaio erótico de sua esposa, desta feita, para a revista Sexxy. Aproveitou a oportunidade e clicou as suas próprias fotos da esposa nua e as distribuiu à imprensa a fim de turbinar as vendas da revista nas bancas. Padre Marcelo aprovou, risos?

Belo tenta justificar o seu entusiasmo e a sua inserção como eventual artista do segmento gospel:  “Saí da periferia, comecei a ver muito dinheiro e muita mulher. Ficava deslumbrado." 

Sobre a sua experiência com Deus, renovada com a aproximação do padre Marcelo Rossi, disse: "Aprendi a dar valor a coisas simples: o cheiro do travesseiro, família. Eu amadureci como ser humano”.

Sobre o investimento no segmento gospel, Belo informa que não pretende se dedicar com exclusividade ao novo mercado:  “Nada me impede de fazer um CD de adoração a Deus por tudo o que recebi. Posso gravar música cristã e continuar sendo um artista romântico”, disse.


Fonte: Genizah, com informações das agências.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.