2 de dez de 2011

T.J. a luz da Bíblia


Como surgiu?

O grupo denominado Testemunhas de Jeová foi fundado em 1884 quando Charles Tarze Russell, que tinha grande dificuldade em aceitar a doutrina da condenação eterna ao inferno organizou um pequeno grupo em sua cidade Pittisburgh do qual se intitulou pastor. Este, em seus estudos, veio a anular não apenas a punição eterna, mas também a Trindade, a divindade de Cristo e o Espírito Santo. O movimento inicialmente chamado de Russelismo (devido ao nome de seu fundador) passou por vários nomes diferentes antes de ter o atual nome.
Logo depois ele procurou promulgar as suas idéias e doutrinas aberrantes por meio de publicações em jornais e revistas da época e, em seguida, Russell passou a publicar a revista “A Sentinela Anuncia o Reino de Jeová” e fundou a “Sociedade Bíblica Torre de Vigia”.
Charles T. Russell
Russell alegava que a Bíblia Sagrada só seria corretamente entendida se estudada de acordo com as interpretações particulares publicadas pela revista Sentinela. Um golpe perfeito, pois era ele quem controlava o que era escrito na revista Sentinela. Depois da morte de Russell um advogado do Missouri chamado Joseph Franklin Rutherford (1917-1942) recebeu o controle da Sociedade Torre de Vigia e em 1931, ele mudou o nome da organização para: “As Testemunhas de Jeová” (TJs), Rutherford foi sucedido por Nathan Knorr (1942-1977) e atualmente o presidente da Sociedade é Fred Franz.

Líder suspeito e início suspeito:

Como a maioria das seitas, as TJs começaram a partir de um líder carismático, controverso e inconformado que acreditava que toda cristandade estava errada e que só ele é que teria a interpretação correta da Bíblia. Este início é inequívoco quanto a definição de que este grupo é uma seita.
Túmulo de Charles T. Russell
Questionam pontos principais do cristianismo como a divindade de Jesus Cristo, a pessoa do Espírito Santo e a condenação eterna ao inferno de quem não aceitar a Jesus como suficiente Salvador e Senhor. Também consideram que Jesus já voltou em 1914 e que esta volta foi invisível.
Seu líder teve que comparecer aos tribunais por diversas vezes, tanto devido a ações movidas por sua esposa, que não suportando o relacionamento sexual com a empregada Rose Ball, quanto por maus tratos processou-lhe e divorciou-se dele em 1913. Também foi levado várias vezes ao tribunal por problemas financeiros e finalmente foi comprovado na justiça que ele, ao contrário do que afirmava, não era conhecedor de Grego e Hebraico antigo conforme afirmava. Na verdade ele não foi nem capaz de ler um pequeno texto em Grego. Na justiça Russell confirmou que abandonara seus estudos aos 14 anos de idade e que na verdade não tinha nenhum conhecimento de Grego e Hebraico.
Várias profecias de Russell não se cumpriram como, por exemplo, a de que ele afirmou que Jesus voltaria em 1914 e depois afirmou que Jesus voltaria em 1918.
Uma outra característica básica que comprova que as TJs são uma seita é o fato do proselitismo que eles fazem dentre os cristãos de outras denominações. Eles insistem em realizar estudos sobre a Bíblia nos lares destes, mas estes estudos são sempre embasados na revista A Sentinela e utilizando-se de versículos Bíblicos fora de seu contexto original e não aceitam quaisquer questionamentos quanto aos ensinamentos das TJs.

Principais heresias dentre as doutrinas:

Algumas das principais aberrações das TJs com relação a Bíblia são:
a)Tiram os versículos e passagens de seu contexto;
b)Recusam-se a ler as passagens dentro do contexto bíblico completo;
c)Inserem suas próprias pressuposições Teológicas no texto bíblico;
d)Alteram o texto bíblico para suprir suas idéias;
e)Baseiam-se apenas em um versículo para interpretar um conjunto de outros;
f)Trocam o significado das palavras;
g)Aplicam os versículos no sentido figurado quando contradizem suas doutrinas;
h)Criaram sua própria bíblia, a “Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas”
Sobre o Inferno:
As Testemunhas de Jeová dizem que o inferno é a sepultura (ou em outras palavras não existe), esta doutrina é fruto do fato de que seu fundador, Charles Russell, tinha grande dificuldades de acreditar na existência do inferno. Assim, ele usou seus métodos particulares de interpretação para aplicar falsos ensinos a respeito desse tema e, infelizmente, milhares de pessoas já caíram nesse engano. Usam Eclesiastes 3:19-21, texto isolado do contexto geral das palavras de Salomão, para afirmarem que o ser humano não tem alma, e que tudo acaba na sepultura, como ocorre com os animais. Porém, o mesmo Salomão, no contexto geral de seus escritos, afirma o contrário.
Por exemplo, em Eclesiastes 12:7 vemos que: “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Ou seja, todos os espíritos dos homens, que foram criados por Deus, um dia comparecerão diante DELE para ou serem galardeados ou para juízo.
No Novo Testamento, temos o exemplo de Jesus, que entregou o Seu Espírito a Deus como vemos em Lucas 23:46: “E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.” Também Estevão entregou seu espírito a Deus conforme lemos em Atos 7:59 “E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.
Podemos compreender, à luz da Bíblia Sagrada, que o espírito do homem tem conhecimento da eternidade, é inteligente e tem consciência após a morte. Isto é facilmente compreendido ao lermos:
Apocalipse 6:9-10 E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?”
A Bíblia nos fala que o inferno é real e que este é um lugar de tormentos eternos, conforme visto em Isaías 33:14, Daniel 12:2, Mateus 5:29-30, Mateus 10:28, Mateus 13:40-42, Mateus 25:46 e Apocalipse 20:10-15
Ali haverá consciência de todos os atos praticados durante a passagem da pessoa aqui na Terra, os ímpios serão lançados no inferno e ali haverá choro e ranger de dentes, como visto no Salmo 9:17, Mateus 8:12 e Mateus 22:13.
Sobre a Trindade:
As Testemunhas de Jeová, seguindo uma linha unicista, negam a existência da Trindade porque esta palavra não existe na Bíblia. Apesar da afirmativa ser correta, a trindade é claramente demonstrada na Bíblia desde a criação (Gênesis 1:26) até o fim dos tempos (Apocalipse 1:4-5)
Encontra-se a doutrina da Trindade em:
a)na criação – Gênesis 1:26
b)na participação na criação – Gênesis 1:1, João 1:3, Jó 33:4
c)na capacidade do conhecimento do homem – Gênesis 3:22
d)na confusão das línguas – Gênesis 11:7
e)no batismo de Jesus – Mateus 3:16-17
f)na grande comissão – Mateus 28-19
g)na distribuição dos dons – 1º Coríntios 12:4-6
h)na bênção apostólica – 2º Coríntios 13:13
i) na unidade da fé – Efésios 4:4-6
j)na eleição – 1º Pedro 1:2
l)na exortação de Judas – Judas 1:20-21
m)na dedicatória às Igrejas – Apocalipse 1:4-5
n)nas atribuições de títulos divinos – Êxodo 20:2, João 20:28, Atos 5:3-4
o)na descrição de atributos divinos: Onipresença – Jeremias 23:24, Efésios 1:20-23, Salmo 139:7
na Onipotência – Gênesis 17:1, Apocalipse 1:8, Romanos 15:19
na Onisciência – Atos 15:18, João 21:27, 1º Coríntios 2:10
na Eternidade – Romanos 16:26, Apocalipse 22:13, Hebreus 9:14
na Santidade – Apocalipse 4:8, Atos 3:14, João 1:33
Sobre Jesus:
As Testemunhas de Jeová afirmam que Jesus Cristo é filho de Deus, mas é inferior a Ele, ou seja afirmam que Jesus Cristo não é Deus. Essa doutrina é altamente diabólica, tendo como objetivo afastar definitivamente as pessoas de Cristo Jesus, impedindo aos que forem enredados em seus métodos de ensino de crerem no verdadeiro Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Não negam a humanidade de Jesus, mas negam a sua divindade. Afirmam que Jesus, antes de vir ao mundo, era apenas o arcanjo Miquel, baseando esta tese em 1ºTessalonicenses 4:16, que diz que Jesus descerá do céu com voz de arcanjo. Essa passagem bíblica refere-se ao grande dia do arrebatamento da igreja, e não do nascimento de Jesus como insinuam as TJs. Afinal, a carta aos Tessalonicenses foi escrita DEPOIS que Jesus já havia nascido, vivido, crucificado e ressuscitado.
Ainda sobre Jesus Cristo, dizem as TJs que ele foi a primeira criação de Deus, que morreu numa estaca e não numa cruz, que ressuscitou em espírito e não em corpo físico, e que o inferno onde ELE foi é a sepultura comum da humanidade. Como derivação destas afirmações temos o fato de que, segundo as Testemunhas de Jeová, Jesus não tinha/tem poder de fazer a expiação de nossos pecados. Levando-os a busca pela própria salvação através das boas obras que inclui o proselitismo das doutrinas das TJs dentre os que não são membros desta seita.
A verdadeira instrução bíblica acerca de Jesus Cristo é que Ele é imutável, como vemos em
Hebreus 1:10-12 E: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, E os céus são obra de tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; E todos eles, como roupa, envelhecerão, e como um manto os enrolarás, e serão mudados. Mas tu és o mesmo, E os teus anos não acabarão.”
Sendo assim, Ele tinha duas naturezas aqui na Terra: A divina que trouxera do céu, e a humana, conforme vemos em
Filipenses 2:6-7 “Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;”
e em
Mateus 1:21-23 “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.”
Jesus é o próprio Deus encarnado possuindo os atributos de Onipotente, Onipresente e Onisciente, Santo e Eterno como vemos em João 1:1 “NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”, em João 1:14 “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”, em João 10:30-32 “Eu e o Pai somos um. Os judeus pegaram então outra vez em pedras para o apedrejar. Respondeu-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me apedrejais?”, e em João 14-9 “Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
Sobre o Espírito Santo:
As Testemunhas de Jeová dizem que o Espírito Santo é uma força não viva, uma influência divina: sem vontade própria e sem personalidade, desta forma destroem totalmente a Trindade, pois, como vimos, negam a divindade da segunda pessoa (Jesus) e negam que a terceira seja uma pessoa (Espírito Santo).
No entanto, em Atos 8:29 e 13:2 vemos que o Espírito Santo fala, em Romanos 8:26 e 27 vemos que ele intercede, em Efésios 4:30 que ele fica triste, em Atos 16:6-7 e 13:2 que ele dá ordens, que em 1º Coríntios 12:11 ele tem vontade própria, que em Romanos 15:30 ele ama, que convida em Apocalipse 22:17, que pode ser resistido como vemos em Atos 7:51, que ensina como vemos em João 14:26, que guia (Romanos 8:14), que testifica (Romanos 8:16 e João 15:26), e que convence como vemos em João 16:7-8.
Com todas estas características acima, é impossível negarmos que o Espírito Santo é uma pessoa. E como em Atos 5:3-4 Ele é chamado claramente de Deus e possui os atributos divinos (onipresença, onipotência e onisciência) é eterno e é Santo e doador da vida, não há como negar que o Espírito Santo é uma pessoa da Trindade.
Sobre a Salvação:
Por não crerem que Jesus é Deus e não crerem que Ele ressuscitou em carne eles passaram a não acreditar na expiação salvívica da morte de Jesus. A vida de Jesus passa a ser simplesmente um exemplo de como os homens devem viver, desta forma, os que conseguirem imitar a Jesus teriam a chance de, através de suas boas obras, encontrarem a salvação.
Acreditam que durante o milênio os seres humanos ainda terão uma segunda chance de se salvarem. As duas principais boas obras que eles relacionam é o frequentar regularmente as reuniões nos Salões do Reino das Testemunhas de Jeová e a pregação e expansão da seita.
Textos bíblicos não faltam para contradizer esta passagem, talvez o mais famoso seja:
Efésios 2:8-9 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;”
No entanto vários outros textos nos dão a mesma segurança sobre a Salvação: João 3:16 5:24, Atos 3:19 4:12 16:31, Romanos 3:23-26 5:6-11 5:12-21 6:23 Efésios 1:7 2º Corintios 5:17-18 e 1º João 1:5-7
Sobre a Volta de Jesus:
As Testemunhas de Jeová afirmam que Jesus já voltou, invisivelmente, em 1914 e, desde então, está governando o mundo nos ares, como rei, através da sociedade Torre de Vigia. Afirmam que só os anciãos da Torre de Vigia é que conseguem ver a Jesus em seu trono governando a Terra e que é um erro esperar que todos os olhos humanos possam ver Jesus novamente com um corpo carnal.
A Bíblia é clara em nos mostrar que Jesus Cristo ainda não voltou, porém voltará novamente para realizar o arrebatamento da Sua Igreja e não será só um pequeno grupo que O verá, mas TODO olho verá.
Isto está claro em 1ºTessalonicenses 4:13-18
Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.”
Bem como em Mateus 24:36-44
Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.”
Diferente da seita dos Adventistas do Sétimo Dia que previram as datas da volta de Jesus e admitiram que Ele não voltou à Terra naquelas datas, as previsões das Testemunhas de Jeová marcavam a data de 1914 para a volta de Jesus e eles afirmam que Ele voltou à Terra naquela data e para isto criaram a figura do Reino Invisível aos olhos dos não são membros das TJs.
Sobre os 144.000 escolhidos:
Inicialmente as Testemunhas de Jeová eram um grupo pequeno e achavam que quando chegassem ao número de 144.000 membros este seria o cumprimento do Apocalipse. Depois, quando ultrapassaram este número de membros eles criaram a opção da “esperança terrestre” onde ficariam todos os demais não participantes dos 144.000.
Para as Testemunhas de Jeová, esse é o pequeno número dos que são salvos e passarão a eternidade com Deus. Segundo eles, os demais viverão em carne naquilo que eles chamam de “esperança terrestre” – um paraíso na Terra governado por Cristo e os 144.000. Porém não acreditam, de modo nenhum, na parte final do que está escrito tão claro e inequivocadamente em Apocalipse 7:4 “de todas as tribos dos filhos de Israel”.
Um exame imparcial da Bíblia esclarece que, na realidade, esses 144.000 selados de ISRAEL serão intocáveis para a “besta”, que então ainda não poderá se manifestar em toda sua plenitude. Todos aceitarão o novo líder mundial, inclusive Israel, menos os 144.000, que terão o selo de Deus nas suas frontes.
Em Apocalipse 14:1 encontramos:
E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o nome de seu Pai.”
Portanto, os 144.000 surgirão no período da grande tribulação e serão todos judeus. A igreja, nesse período, já terá sido arrebatada; e o número dos salvos é incontável, e não só 144.000, como apregoam as TJs. Além disso, o milênio é diferente do “estado eterno”, o qual vai acontecer no final. Vamos habitar para sempre com Deus e seremos Seu povo conforme vemos em Apocalipse 21:3
E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.”
A Herança prometida a nós, em Cristo Jesus, e selada pelo Espírito Santo será nossa, e seremos todos co-herdeiros com Cristo Jesus, nosso salvador eterno. Em Efésios 1:13-14 temos que:
Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.”
E em Romanos 8-17
E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
Sobre a Transfusão de Sangue
Esta é uma das mais comentadas doutrinas das Testemunhas de Jeová, mas muitos a compreendem de forma errada o seu significado e as vezes gera até uma aceitação dentre os evangélicos sobre os motivos aparentes deste posicionamento, por acharem que este dogma tem por base o Sangue de Jesus Cristo derramado na cruz. Isto, porém, nunca foi nem citado pelas TJs como base para esta doutrina.
Elas alegam, como base, o seguinte versículo: “Carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.” (Gênesis 9:4) Esse versículo é retirado de seu contexto, é analisado de forma inapropriada e chegam à conclusão de que não podem receber transfusão de sangue.
No entanto, ele é claro, o problema é a manifestação da vida através do sangue do animal recém morto. Essa ordenança foi direcionada ao ato de comer carne que ainda estivesse pulsando com a sua vida ato bárbaro que havia naquela época. Se o problema fossem as substâncias contidas no sangue, nenhuma carne poderia ser consumida, pois todos os músculos (Carne) possuem células, hemoglobina e outros componentes sanguíneos.
Além disso, a Bíblia fala claramente que o povo israelita não deveria “comer” a carne. Comer significa ingerir algo pela boca (via oral). Embora as TJs possam tentar tornar isso equivalente à administração via parenteral (intravenosa ou subcutânea), isso não é realidade e é uma distorção da Bíblia. A alimentação oral possui muitos componentes que a infusão via parenteral não apresenta, como sabor, odor, diferente absorção, mastigação, entre outros.
Também é interessante notar que esta afirmação nos daria a conclusão de que todos os animais também possuiriam alma e, portanto, todos os animais também deveriam amar a Deus.
Não se dão por conta que o sangue é composto por células temporárias, como de qualquer outro tecido humano, ou seja, as células-sanguíneas que temos hoje, dentro de algum tempo, serão substituídas por outras inteiramente novas, formadas nos tecidos hematopoiéticos de nosso corpo. Nosso sangue está constantemente sendo renovado. No caso da trasnfusão sanguínea, quando componentes sanguíneos são administrados a uma pessoa numa condição que poderíamos chamar de medicação via parenteral (quase como um suplemento medicamentoso), aquelas células implantadas, dentro de algum tempo, já terão sido destruídas e o sangue voltará a ser unicamente o produzido pela própria pessoa.
Condenar a transfusão de sangue seria o mesmo que condenar as cirurgias como transplantes de tecidos e órgãos, por exemplo. Fisiologicamente, o efeito (levando-se em conta esta abordagem) seria basicamente o mesmo, tanto considerando que células estranhas virão a fazer parte daquele organismo quanto porque todos os órgãos também possuem componentes sanguíneos. É notório que mesmo os judeus ortodoxos, que drenam o sangue cuidadosamente de sua comida kosher (comida dedicada nas sinagogas pelos rabinos), aceitam transfusão de sangue.
Também afirmam ser o sangue a alma, não podendo ser passada a outra pessoa, citando para defesa dessa tese, Levítico 3:17 e Deuteronômio 12:23-35 dizendo que seria desobediência ao mandamento de amar a Deus com toda a alma. Há um grande despropósito nessa interpretação. Devemos, sim, amar a Deus com todo o nosso ser (Corpo, Alma e Espírito), não se relacionando isso com transfusão de sangue. Até porque, nesse caso, a alma permaneceu com o doador (prova é que continua vivo, isto é, com corpo, alma e espírito). Não há como uma pessoa “doar” um pouco de sua alma para outro através de uma transfusão sanguínea.
Inclusive eles impedem que seus membros possam armazenar seu próprio sangue para usar numa cirurgia 15 dias depois, todavia, aceitam remédios feitos com frações de sangue de outras pessoas.
Sobre outras doutrinas:
Proíbem seus membros de votarem, de participarem de organizações políticas e/ou governamentais, participarem do Exército, Marinha, Aeronáutica ou Polícia, no entanto, agradecem a existência de policiais quando estes conseguem impedir um assalto ou assassinato de um deles, proíbem a comemoração de aniversários e outras festas, proíbem ler um texto religioso de fora da TJs, não podem nem ouvir alguém que fale contra as TJs, se alguma TJ for vista por outra TJ lendo ou ouvindo algo contrário as TJs este último deve denunciar o primeiro aos anciões daquela região.

Publicado originalmente em: Mantenedor da Fé


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.