14 de jan de 2012

O Burrinho, o BMW e Luiz Gonzaga.


Por Renato Vargens

Já não é a primeira vez que ouço a afirmação por parte dos teólogos da prosperidade que  o burrinho que Jesus usou ao entrar em Jerusalém, corresponde em nossos dias a uma BMW. 

Pois é,  complicada essa teologia da prosperidade não é verdade?  Definitivamente os princípios teológicos  que fundamentam a práxis doutrinária deste povo não está na Bíblia e sim nos achismos provenientes daqueles que desconhecem as Escrituras Sagradas. Alias, sou tentado a acreditar que a "burrificação" da teologia seja responsabilidade direta do grande Luiz Gonzaga, que ao compor a canção " Estrada do Canindé" disse: 

" Ai, ai, que bom, que bom, que bom que é, uma estrada e uma cabocla Cum a gente andando a pé, Ai, ai, que bom que bom, que bom que é uma estrada e a lua branca no sertão de Canindé, artomove lá nem sabe se é home ou se é muié, quem é rico anda em burrico quem é pobre anda a pé, mas o pobre vê nas estrada o orvaio beijando as flô, vê de perto o galo campina, que quando canta muda de cor, vai moiando os pés no riacho, que água fresca, nosso Senhor, vai oiando coisa a grané, coisas qui, pra mode vê o cristão tem que andá a pé." 

Pois é cara pálida, como bem disse o rei da baião, quem é pobre anda a pé, quem é rico anda em burrico.


Deus tenha misericórdia do seu povo!



Fonte: Renato Vargens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.