16 de fev de 2012

Campanha ativa em Twitter para não se esquecer de Youcef Nadarkhani


Campanha ativa em Twitter para não se esquecer de Youcef Nadarkhani
Yousef Nadarkhani, con su esposa, en una foto de archivo

  O pastor iraniano Y. Nadarkhani, preso por sua fé, recebe o apoio contínuo das redes sociais para sua libertação, desta vez debaixo do hashtag #tweetforyoucef.
 
08 DE FEVEREIRO DE 2012, ESTADOS UNIDOS
Em um esforço por garantir que o processo judicial de Irã ao Pastor Youcef Nadarkhani esteja no centro da atenção internacional, o Centro Americano para a Lei e a Justiça (ACLJ) levou o tema a Twitter para manter a consciência pública sobre a situação de Nadarkhani.



O ACLJ está patrocinando a  campanha “Tweet para Youcef” (#tweetforyoucef). A aplicação de Twitter permite à ACLJ enviar um tweet ao dia com respeito a Youcef Nadarkhani através da conta de outro usuário.



O tweet inclui o número de dias que Nadarkhani está preso, acontecimentos de seu caso na corte, e um enlace à página de informação de ACLJ sobre Nadarkhani. O tweet termina em “Via OfficialACLJ”.



Esta é só uma forma que organizações de dereitos humanos estão usando para manter o caso Nadarkhani no olho público. Outras organizações, como A Voz dos Mártires de EEUU, oferece aos seguidores do caso de Nadarkhani a oportunidade de escrever, oferecendo a ele palavras de conforto.



“A boa notícia é que realmente manteve firme sua fé, e a outra boa notícia é que o mundo segue prestando atenção”, explicou The Crhistian Post Todd Nettleton, Diretor de Desenvolvimento de Meios na Voz dos Mártires.



 ATENÇÃO INTERNACIONAL 
A secretaria de Estado dos EE.UU. Hillary Clinton, a União Europea, 89 membros do Congresso, França, Grã Bretanha, México e Alemanha condenaram públicamente ao Irã pelo juizo de Nadarkhani, e exigiram sua libertação imediata.



Nadarkhani, um pastor evangélico, foi preso em outubro de 2009 por protestar contra o ensinamento do Islã na escola de seus hijos. Suas condenações foram mudados posteriormente para apostasia e intento de evangelizar aos muçulmanos.



 Nadarkhani foi chamado em repetidas ocasiões a renunciar a sua fé cristã, mas o pastor segue se mantendo fiel à sua crença em Jesus Cristo.  Depois de muita pressão internacional, Irã passou o caso ao ayatolá Alí Jamenei, para sua revisão final, onde o caso se encontra agora, em espera de um veredito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.