10 de fev de 2012

Sobre a briga entre Macedo e Valdemiro

Publicado originalmente por Hermes C. Fernandes em seu Blog


Em mais um capítulo da briga entre a Igreja Universal e a Igreja Mundial, o bispo Edir Macedo aparece num vídeo entrevistando um suposto demônio incorporado numa fiel de sua igreja. Agarrando fortemente os seus cabelos ( o que deve ter rendido uma forte dor de cabeça após a sessão de exorcismo), Macedo perguntou quem estaria atuando na Mundial. O tal demônio disse com todas as letras que ele era o responsável pelo crescimento da concorrente da IURD. Disse, entre outras coisas, que a esposa de Valdemiro, apóstolo fundador da Mundial, seria uma mulher triste, pois seu coração ainda estaria na IURD, de onde sairam para fundar a Mundial. À pedido de Macedo, o ‘espírito maligno’ chegou ao ponto de imitar Valdemiro chorando e pedindo oferta. Quando perguntou ao povo se realmente era assim que Valdemiro fazia, todos responderam positivamente, pelo que Macedo mandou que eles tomassem vergonha na cara, e parassem de ouvir lá e cá. Não há o que se discutir. Foi de muito mal gosto a estratégia de Macedo para desmoralizar Valdemiro.

Quero aproveitar este espaço para expor minha opinião. Creio que Deus permitiu o surgimento da Mundial para trazer juízo sobre a Universal. Um homem negro, com sotaque do interior, sem muita educação formal, em outras palavras, de perfil contrário àquilo em que Macedo acredita ser o ideal para liderar um campo da IURD. Segundo alguns ex-pastores da IURD, negros só serveriam para pastorear em igrejas de favelas ou comunidades pobres. O orgulho e o preconceito de Macedo estão sendo julgados. Seu império está sendo ameaçado por um ex-aliado, agora rival. Algo bem parecido com o que Saul sentiu na pele com a ascensão de Davi.

O fato inconteste é que a Mundial cresceu em cima de uma mídia violenta, que tem como alvo os fiéis da IURD. É claro que Macedo não deixaria isso barato. Para combatê-lo, nada melhor que usar o diabo, porque se depender da Palavra, vai faltar munição. Afinal, aqui se faz, aqui se paga. Ou nas palavras de Paulo, tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

Apesar de tecer fortes críticas à Universal, a Mundial incorre nos mesmos erros doutrinários. Portanto, seu telhado é de vidro. É possível que mais tarde, algum dissidente de Valdemiro pague com a mesma moeda, arrastando uma multidão em sua rebelião.

Isso nos remete ao episódio em que Deus levanta Nabucodonosor, chamando-o de ‘meu servo’, para trazer juízo aos moradores de Jerusalém. Babilônia foi o instrumento usado por Deus para quebrantar o orgulho de Judá. Não obstante, o mesmo profeta usado por Deus para advertir às nações para que se submetessem ao cetro babilônico, também dirigiu séria advertência à Babilônia:

“Ai de ti destruidor, que não foste destruído! Ai de ti traidor, que não foste traído! Quando parares de destruir serás destruído; quando parares de trair, serás traído.” Isaías 33:1
Fica o aviso! Põe a tua barba de molho, Valdemiro. Se quiser que teu ministério receba a aprovação de Deus, trate de arrepender-se dos mesmos métodos e doutrinas que importada daquela que te gerou. Volte para a Palavra e abandone o fetichismo, o legalismo e a teologia da prosperidade. Ainda há tempo…

Sinceramente, posso até estar enganado, mas creio que haja mais esperança pra Mundial do que para a Universal.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.