20 de mar de 2012

Eles amaram mais ao mundo do que Deus.


Por Renato Vargens

Quando me converti há 26 anos atrás, muitos daqueles que comigo conviviam pensaram que eu tivesse enlouquecido. 

Pois bem, lembro de um amigo cujo nome era José (Nome fictício) que mais ou menos na mesma época da minha conversão, começou a frequentar uma igreja. Lembro que ao encontrá-lo na praia, ouvi dos seus lábios a seguinte expressão: -"Renato, Deus é muito bom! Estou muito feliz com ele. Me "converti" e estou indo todos os domingos na igreja X. 

Ao ouvir o testemunho do meu amigo, vibrei e o incentivei a continuar firme no Senhor. 

Um ano depois, o encontrei novamente na praia e sem titubeios perguntei: - "E aí José, continua firme no Senhor? " 

Para minha surpresa ele me respondeu: - "Xi cara, não deu não! O mundo é bom demais. Voltei pro mundão e estou curtindo a vida adoidado."

Essa foi a última vez que o vi. Um mês depois recebi a noticia de que meu amigo tinha morrido de overdose de cocaína.

Um outro exemplo é o de uma jovem denominada Maria. (nome ficticio). Maria, vivia dizendo que a igreja era castradora e que queria curtir a vida. Volta e meia ela compartilhava com suas amigas que sentia que estava chegando a hora de desfrutar do prazer do sexo.
 
Pois bem, numa noite quente de verão Maria se envolveu sexualmente com um colega de classe. Essa foi a porta de entrada para uma mundo de promiscuidade. Maria, engravidou, abandonou a escola, a igreja e passou a viver uma vida infernal.

Caro leitor, por acaso você já deu conta o fato de que muitos preferem os prazeres deste mundo a comunhão do Senhor? Ora, quantos porvertura não são aqueles que em virtude dos prazerem deste século preferem uma vida de pecados?

O Apóstolo João ao escrever sua primeira epístola, orientou aos cristãos a não amarem o mundo, nem tampouco as coisas que nele há. Ora, vale a pena ressaltar que a expressão não ameis o mundo não está tratando especificamente das belezas deste planeta ou das pessoas que nele vivem, mas sim de um sistema que se opõe a Deus e sua Palavra.

Caro leitor, diante disto afirmo que os que "amam o mundo" estão em estreita comunhão com ele, dedicando-se aos seus valores, costumes e cultura. Em outras palavras,  Os que se comportam desta forma demonstram  que sua satisfação e prazer estão  naquilo que desagrada a Deus e ofende os princípios das Sagradas Escrituras. Esse pernicioso sentimento impede a comunhão do crente com o Senhor (1 Jo 2.15).

O Apóstolo Paulo, ao escrever sua espístola aos Romanos adverte aos cristãos a não se conformarem com este século.  O verbo “conformar” no original significa “ser modelado de acordo com o um padrão e refere-se à constante imitação de uma atitude ou conduta até que a pessoa se torne igual ao modelo. Neste perspectiva, a Bíblia ensina que o crente deve resistir, combater e não imitar os padrões de comportamento, a cultura e os valores mundanos, mesmo porque, aqueles que estão em Cristo devem viver a vida de forma diferenciada.


Pense nisso!

Fonte: Renato Vargens. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.