17 de mar de 2012

Saiba mais sobre a situação de Said Musa


Said Musa foi preso em Kabul no dia 31 de maio de 2010. Em sua primeira detenção, ele passou nove meses preso, foi espancado e maltratado. Depois disso, ele conseguiu o direito de enviar cartas e também recebeu a autorização de deixar o país com sua família 

A única maneira de Said Musa continuar vivendo no Afeganistão seria a de renunciar a sua fé em Cristo e voltar ao islamismo, mas ele optou por não fazer isso.
Said e sua família, agora vivem em um pequeno apartamento em outro país e todos eles estão tentando se adaptar a esse novo contexto. Todos os filhos deles estão indo à escola. Uma das crianças é deficiente e por isso recebe cuidados especiais e está matriculada em uma escola para crianças com necessidades especiais.
Quando eles chegaram ao novo país, receberam todo o cuidado médico necessário. Desde então, estão recebendo este tratamento regularmente. No momento estão procurando uma igreja para congregar.
Eles estão enfrentando o desafio de lidar com o passado, o sentimento de perda e de rejeição por não  poder viver em seu próprio país, o choque cultural ao se mudarem para lugar onde não conhecem os costumes ou a língua, a solidão de deixar amigos e familiares para trás, a incerteza de não saberem se no futuro as coisas continuarão como estão agora. Tudo isso não é apenas um desafio para Said Musa, mas também para a sua esposa, que não fala inglês.
Said Musa está muito agradecido por tudo que fizeram por ele e por sua família. No entanto, ele está lutando muito nesse período de transição; não conseguir falar a língua corretamente e não ter um emprego são seus maiores desafios. Ele disse, “estou procurando um emprego e também uma igreja para congregar. Eu tive que deixar para trás o ministério que Deus me deu quando estava em meu país”. Said Musa, que teve que amputar sua própria perna depois de ter pisado em uma mina terrestre, trabalhava com terapia ortopédica em Kabul, capital do Afeganistão.
Ele se tornou um cristão porque ficou fascinado com o fato de duas mulheres cristãs terem ajudado sua vizinhança após um atentado a bomba. O fato das mulheres terem se colocado a disposição para ajudar pessoas que não tinham nenhum parentesco ou relacionamento íntimo com elas, foi um fenômeno muito estranho para ele, que começou a questionar algumas coisas.
Finalmente ele conseguiu uma Bíblia e percebeu que ela falava a verdade. Musa disse: “era como se houvesse um fogo no meu coração pela verdade”. Ele começou a participar de pequenos grupos com outros cristãos. Em 2010 Musa foi acusado e preso por causa de sua nova fé.
Quando ele estava entrando em desespero na prisão, Jesus apareceu a ele em um sonho/visão para mostrar que Ele sempre estaria junto com Musa. Essa experiência renovou as forças dele. Essa mudança de atitude foi perceptível aos outros prisioneiros e aos guardas. Várias pessoas começaram a dar ouvidos a ele, mas outros continuavam a rejeitá-lo e humilhá-lo. Uma vez, ele foi convidado por dois rapazes que estavam usando drogas para conversar, pois ele se mostrava uma boa influência. De todas as pessoas que haviam na prisão, os guardas escolheram justamente Musa para dar conselhos a eles.
Disseram-lhe uma vez: “o que você diz é a verdade! Se as pessoas soubessem escolher, 75% delas escolheria seguir a Jesus”. Depois que a pessoa que falou isso foi liberta, ela voltou à prisão para visitar Musa e trouxe frutas e sucos para ele.
Pedidos de oração
•Ore para que a família de Musa possa conseguir sua casa própria, para que ele consiga um trabalho, para que consigam se adaptar ao seu novo país.
•Ore para que Said Musa encontre, no tempo certo, seu ministério de compartilhar o evangelho em sua própria língua para os refugiados do país.
•Ore por esse período de transição para eles; para que a paz e a coragem sobrepujem as incertezas.
•Ore para que as crianças se adaptem bem com a nova cultura.
•Ore para que eles sintam a presença de Deus em suas vidas, Seu conforto e força para enfrentarem os desafios que virão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.