12 de jul de 2012

Renê Terranova e o Fantástico Mundo de Bobby

Por Renato Vargens

Na década de 90 um desenho extremamente complexo, cheio de confusões, retratou o mundo que existe na mente das crianças. O dono deste mundo em particular era o menino de 4 anos Bobby Generic, o caçula de uma família que por não entender o universo dos adultos se refugiava no seu e vivia as mais fascinantes aventuras, mesmo que elas durassem apenas alguns segundos. 

Pois é, as vezes acho que o Apóstolo Renê Terranova vive num mundo a parte, isto porque, como ninguém nesse país,  ele consegue elucubrar doutrinas fantasiosas. Veja por exemplo (clicando no banner ao lado) as suas últimas determinações proféticas.

Caro leitor, diante do que li falta-me palavras. Sinceramente eu não acredito nesse evangelho cabalista "terranoviano". Confesso que estou perplexo com os rumos tomados por parte da Igreja Evangélica Brasileira. Lamentavelmente as percepções doutrinárias do Patriarca Apostólico afrontam as Escrituras Sagradas. Além disso, vale a pena ressaltar que o cristianismo judaizante ensinado por esse senhor, tem ao longo dos anos incentivado o povo de Deus a uma percepção equivocada  e distorcida  da graça de Deus.

O que dizer então dos decretos espirituais incentivados e ensinados pelo paipóstolo?

No texto, (veja ao lado) Terranova orienta aos seus discípulos a tocarem no dia 12/12/2012,  nos primeiros 12 minutos o Shoffar , como também às 12:12, a fim de se fechar um ciclo de 12, cujo objetivo é desbaratar pensamentos e intenções que contrariam  a natureza e princípios elementares ao M12.

Prezado amigo, que cristianismo é esse ensinado pelo patriarca apostólico? Com absoluta certeza esse não é o cristianismo ensinado pelas Escrituras. Por favor responda sinceramente: em que parte do Novo Testamento vemos Paulo, Pedro e os demais apóstolos anulando a graça de Deus em detrimento a um evangelho cabalista e místico? Ou quais são os versos neotestamentários que nos mostram o Senhor ensinando os discípulos atos proféticos a fim destronar principados e potestades?

Caro leitor, à luz das Escrituras afirmo sem a menor sombra de dúvidas que a doutrina dos decretos espirituais é espúria e antibíblica.

Os que defendem a doutrina dos decretos espirituais fundamentam suas atitudes no evangelho de João, capítulo 14, verso 13, afirmando que o termo usado como pedir foi mal traduzido, isto porque, segundo estes, a palavra no original jamais teve a ideia de pedir alguma coisa, e sim de determinar algo. Entretanto, ao contrário do que tais profetas afirmam, o texto grego aponta efetivamente para alguém que pede, sem contudo exigir o cumprimento daquilo que deseja. Por favor sinceramente  responda onde já se viu um filho determinar o que quer que o pai faça? Ou de modo semelhante um servo ordenar o que deve ser feito ao seu senhor? O filho é submisso ao pai e o servo é submisso ao seu senhor. Se Deus é nosso Pai, então devemos honrá-lo como tal. Se ele é nosso Senhor, então a nossa postura deve ser de servos.
Amados irmãos, diante de tantas falsas doutrinas resta-nos somente clamar ao Senhor que tenha misericórdia do seu povo. Além disso, acredito também que não dá pra vivermos a vida cristã de profecia em profecia, de decreto em decreto. Mais do que nunca, é hora de regressarmos a Palavra de Deus, de redescobrirmos os seus preciosos tesouros, de fazermos das sagradas letras nossa referência de fé e de comportamento.

Eu diferentemente dos apóstolos prefiro repetir o que Lutero afirmou: "Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir"

Com lágrimas nos olhos,

Fonte: Renato Vargens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.