21 de ago de 2012

Morre primeiro-ministro da Etiópia, Meles Zenawi


Aos 57 anos, Zenawi estava à frente do poder há 21 anos. Segundo a agência de notícias AFP, enquanto seus opositores o chamavam de autocrata, seus seguidores o consideravam um visionário. Meles Zenawi foi o último dos imperadores históricos da Etiópia.


Na manhã desta terça-feira (21), o governo da Etiópia anunciou o falecimento de seu primeiro-ministro, Meles Zenawi. Ele morreu na noite de ontem, às 23h40; a causa foi atribuída a uma infecção desconhecida.
O porta-voz do governo também confirmou que o vice primeiro-ministro e ministro do Exterior, Halie-Mariam Desligen, deverá assumir o cargo deixado por Zenawi em caráter temporário. Foi determinado ainda, que a partir da data de hoje, o país fique em luto até que a cerimônia fúnebre, cujo dia não foi divulgado, seja realizada.
Ex-líder guerrilheiro, Zenawi era o principal negociador do continente africano sobre as mudanças climáticas e, desde 2007, era presidente da Nova Aliança para o Desenvolvimento da África (NEPAD), de natureza econômica. Os anos em que o primeiro-ministro esteve no poder foram marcados por uma guerra violenta na fronteira com a Eritreia entre 1998 e 2000, além de duas intervenções militares na Somália.
O líder não aparecia em público desde junho desse ano por causa de sua saúde, que era alvo de muitas especulações; o ministro da Comunicação etíope, Simon Bereket, afirmou meses atrás, que Zenawi se recuperava de uma doença causada pelo "esgotamento".
Denunciado por violações de direitos humanos, acusado de matar e prender membros da oposição e fraudar eleições; Zenawi era um dos líderes mais influentes da África.
Pedidos de oração:
  • Ore por uma transição pacífica de liderança no país e que não haja derramamento de sangue. Peça também por uma gestão boa e transparente entre os líderes provisórios durante o processo de estabelecimento do novo governo.
  • Clame pela Igreja na Etiópia, para que os cristãos que ali moram possam perceber a importância de testemunhar as bênçãos do Senhor e alcançar os nativos através do infinito amor de Deus.
Conheça mais sobre a Etiópia, 38º país no ranking de maior perseguição aos cristãos.

Redação: Ana Luíza Vastag
FonteAFP, Portas Abertas e outras agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.