7 de set de 2012

ÁREA VIP NO CÉU? JAMAIS!! EM SHOW GOSPEL? POR QUE NÃO?


Por Antognoni Misael
Faz muuuiiito tempo que deixei de frequentar show evangélico, hoje chamado de Show Gospel. Afinal de contas, quando quero ir a um Show, vou ciente de que irei  apreciar alguma amostra de arte específica. Pago com maior prazer o valor se o evento me acrescentar algo de bom e tiver excelência.
Os artistas do meio evangélico atualmente fazem eventos gigantescos e cobram ingressos caros (quando não cobram é porque estão recebendo um alto cachê pago por cofre público, prefeitura, governo, ou outrem), desproporcionais ao que chamam de ministério, e mesmo se utilizando do termo Show tentam desmistificar esta ideia muitas vezes afirmando que ali ocorre um culto a Deus. Acho isso muito contraditório!
Culto a Deus onde centenas de pessoas vão na motivação de encontrar seu astro do gospel? Culto a Deus onde grande parte dos artistas se comportam como celebridades? Culto a Deus onde fãs clubes organizam faixas, lenços e blusas com o nome do “ídolo” na  desculpa de que são supostos canais de bençãos e merecem ser honrados? Culto a Deus onde o evento dito gospel tem um formato totalmente idêntico a práxis secular de um conceito de Show? Ops! É show, ou é Culto?
O artista que está bombando na música gospel, Thalles Roberto, constantemente tem postado via Twitter fotos dos seus
cultos onde se regozija em ver que seus eventos de fato são lotados de gente. Contudo, não curti nem um pouco uma postagem onde este fez menção a área Vip de um dos seus show’s (reveja acima). Pra quem não sabe, a expressão VIP é uma abreviação de Very Important Person, tradução literal de “pessoa muito importante”, de fato é uma sigla que designa “pessoas relevantes”, influentes  ou com privilégios especiais.

Foto postada por Thalles Roberto no instagram, via Twitter
Fiquei por instantes a imaginar que, lá na glória celestial, diante de Deus, não haverá segmentação alguma entre pobre, ricos, celebridades ou sujeitos ordinários, não existirá área VIP para gente com privilégios, lá também não pagaremos valores pra nos reunir e louvá-Lo, lá todos cantaremos juntos hinos de Louvor ao Senhor.
Gente, sinceramente, eu teria vergonha de postar uma foto desta, aliás,  eu no lugar do Thalles desistiria de chamar estes momentos de culto e partiria para uma proposta de show bussines, afinal de contas, separar área VIP pra ver mais de perto o artista, a arte, o palco até que dá pra passar, mas área VIP pra cultuar…sei não viu. Como ele mesmo postou, ingenuamente, eu creio, na hierarquia eventual encontra-se ele no palco, a galera VIP na “benção”, e a multidão laaaaaaá….atrás. E Deus? Fica aonde nisso tudo?
P.S.: Deixo claro que não tenho nada contra o Thalles, apenas apreço e preocupação (como mencionei num post anterior). No mais, tudo não vai além de um simples desejo de que isso mude.
***
Fonte: Arte de Chocar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.