13 de mar de 2013

A tua história na de Abraham Lincoln!



Por Josemar Bessa
 
Ao ver o filme Lincoln eu lembrei deste texto do apóstolo Paulo: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.” - Efésios 4:29

Há algo na história de Abraham Lincoln que está intimamente ligada a todos nós. Há poucos dias Daniel Day-Lewis ganhou o Oscar de melhor ator pela sua atuação no filme de Steven Spielberg,  Lincoln. O filme abrange os 4 últimos meses da vida de Lincoln. A Guerra civil Americana, a guerra que mais matou americanos – 970 mil pessoas entre 1861 e 1865, estava chegando ao fim, e Lincoln foi o grande condutor da nação naquele período sombrio de sua história.

Preocupado que a guerra acabasse sem a garantia de que a escravidão não pudesse voltar, pois sua proclamação de Emancipação de 1863 poderia ser descartada com o fim da guerra pelos tribunais, Lincoln quer aprovar a Décima Terceira Emenda à constituição dos Estados Unidos, que definitivamente aboliria a escravidão no país. A Guerra foi vencida, a abolição garantida e Lincoln já reeleito foi assassinado na noite de 14 de Abril de 1865 durante a apresentação de uma pela no teatro Ford, Washington, pelo ator John Wilkers Booth (1838-1865).

Depois de morto há uma história inusitada com Abraham Lincoln que nos diz respeito. Seu túmulo foi aberto duas vezes depois de sua morte. E que relação isso tem conosco?

Em 1887 o túmulo de Lincoln foi aberto pela primeira vez, ele já estava morto há 22 anos. Por que abririam duas vezes o túmulo de Lincoln e exporiam seus restos mortais? Lincoln é o presidente mais famoso e mais importante que os Estados Unidos já teve. Todos já sabiam como ele tinha morrido – assassinado. Todos sabiam quem foi que deu o tiro – John Wilkers – Qual necessidade havia de se abrir seu túmulo?

Boatos! Como o ser humano gosta de boatos. Teorias de conspiração... Havia um boato de que o corpo dele não estava em seu túmulo. Quando abriram o túmulo testemunhas puderam ver que era apenas boatos, seus restos mortais estavam lá.

Por incrível que pareça, 14 anos mais tarde, o presidente que fora assassinado foi novamente desenterrado, e novamente seu corpo decomposto foi visto por um grupo de pessoas. Novamente o que motivou algo terrível assim foram boatos espalhados... Sua família protestou contra expor mais uma vez seus restos mortais... mas as autoridades acharam que essa era a única maneira de encerrar de novo esta onde de boatos.

 
É absurdo, não é? Agora pensemos – o que pode levar a atos insanos como esses? Pense em alguém que você ama exposto assim – é cruel. O filho do presidente morto, Robert, protestou várias vezes, mais foi em vão. Boatos não precisam de fatos, só precisam de homens que passam adiante o que ouvem mesmo que isso machuque e destrua pessoas... um passando para o outro “inocentemente” – Ele se alimenta do apetite doentio de seres caídos como um parasita. Quantas vezes não ouvimos e pior, repetimos, a frase: “Já ouviu a última?” – Neste caso, o homem nunca é um canal inocente de informação. O homem se protege da maldade evidente dizendo: “Eu ouvi falar... estão dizendo...”. Não há nada de inocente aí. Com as redes sociais fazer isso se tonou ainda mais fácil, cruel e covarde.

Tiago diz: “Com a mesma língua bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens” - Tiago 3:9 – Shakespeare em Henrique IV – Ele diz: “O rumor é flauta de conjecturas, ciúmes e suspeitas. Instrumento tão simples e tão fácil. Que monstro de cem mil cabeças é, a andante multidão, sempre pronta a tocá-la”

Tiago diz que um filho de Deus jamais poderia tocar esta “flauta” – isso é o oposto do caráter regenerado do homem em Cristo. A língua do homem, ou o teclado do seu PC, Smartphone, Tablet... é a ferramenta que mais causa dano ao homem... “A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno.” -Tiago 3:6

Não se engane, você é responsável por tuas palavras. Jesus disse: “Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem, hão de dar conta no dia do Juízo” – Mateus 12.36

Nossas palavras acabam por entregar o jogo. Elas mostram o verdadeiro estado do coração. Não se incomodar com tuas palavras agora é suicídio. As palavras matam: “Crucifica-o. Solte-nos Barrabás” – Palavras pejorativas, palavras irritadas, palavras impacientes, palavras sem amor, palavras duras, palavras cruéis, boatos... As palavras são o barômetro de nossos corações. Nossos lábios nos condenarão.

Palavras tem enorme influência.

“Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo.” - Tiago 3:3

Pense num grande cavalo puro sangue com sua força descomunal. No entanto ele é guiado por um pequeno freio em sua boca. O freio não controla apenas sua boca, cabeça... mas todo o seu corpo e força. Ou pense num grande navio. Toneladas de peso. Tudo isso direcionado por um pequeno leme: “Vede também as naus que, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa.” - Tiago 3:4 – Esse pequeno leme pode direcioná-lo para o Japão ou para o Brasil. Ou então pense num pequeno pedaço de caco de vidro concentrando o calor do sol numa vegetação seca. Uma pequena chama é acesa, logo se tem um grande incêndio fora de controle: “Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia.” - Tiago 3:5 – O Escritor de Eclesiastes diz: “No início as suas palavras são loucura; no final são loucura perversa – e o tolo multiplica palavras” – Eclesiastes 10.13

Tiago nos dá a análise mais humilhante em toda a Bíblia sobre a maldade expressa na língua. É muito difícil encontrar uma indicação maior da depravação do homem do que esta: “A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno.” - Tiago 3:6

Quando o apóstolo Paulo está provando que não há um justo sequer na terra, ele também se aproveita das palavras, da língua do homem, ele cita o salmo 5.9 – “Porque não há retidão na boca deles; as suas entranhas são verdadeiras maldades, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua.”  - e o Salmo 140.3: “Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios.”  - em Romanos 3.13. É sobre isso que Tiago está falando – O mal do cosmos está concentrado em nossas próprias línguas. Em que pecado as palavras dos homens não estão envolvidas? – “Imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria, ódio, discórdia, ciúmes, intrigas, ira, egoísmo, dissensões, facções, inveja... orgias e afins” – Gálatas 5.19-21

Sem dúvida em todos esses pecados a língua está envolvida e em muitos outros males. Se estes pecados estão debaixo do céu, você não precisa ir até o inferno para procurá-los, pois eles podem ser encontrados na ponta de nossas línguas. Pense nas palavras que Deus ouvirá e verá escrita no Facebook... em tua cidade nas próximas duas horas – toda maledicência, mentira, blasfêmia, imundície, ódio, palavras assassinas, planos para prejudicar os outros... um mundo de maldade.

Tiago diz que “Ela corrompe a pessoa como um todo” – Um punho pode intimidar. Um olho piscando pode seduzir. Mas uma língua pode manchar todo o homem. Pense em como na tragédia de Shakespeare, “Otelo”, Iago corrompe seu mestre Otelo e semeia as sementes da desconfiança em sua esposa Desdêmona... tudo acabando em morte, assassinato... Todos os envolvidos corrompidos. Nossas línguas corrompem a pessoa como um todo. A língua é "um mal inquieto cheio de veneno mortífero" (v.8).

"É incendiada pelo inferno" (v.6). A língua é volátil e incandescente, apenas uma faísca é necessário e um fogo de raiva, maldade... queimando irá resplandecer. As más línguas dos homens podem destruir um mundo.
 
Agora, pense na influência que uma língua consagrada pode ter: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.” - Efésios 4:29 – Não abra a boca, ou escreva nas redes sociais... sem ter a certeza de que as palavras irão promover edificação e dar graça aos que a ouvem ou leem: ““Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem, hão de dar conta no dia do Juízo” – Mateus 12.36

Fonte: Josemar Bessa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.