20 de mai de 2013

Pelo Fim de um Cristianismo Animista



O animismo enquanto uma junta de varias religiões crê que a relação com o Espirito ou Divindade acontece da seguinte forma: A pessoa doa algo (comida, dinheiro, tempo, corpo) para que esse Espirito possa agir conforme o que o pedido dela. Ou seja, existe uma impessoalidade, nenhum relacionamento, e uma vez que a divindade faça o que foi pedido, até mais e obrigado.
Em quase todo tempo da historia cristã, pregou-se algo muito parecido com essa relação que é difundida pelo animismo, porem em relação a Deus. Explicando, a pessoa cristã não é remida pela cruz, mas por boas ações, doações a Igreja, autoflagelação, etc. Concordo com a questão que dízimos e ofertas são importantes, tanto para a manutenção do prédio da igreja, e também para manter projetos sociais e missionários, porem discordo totalmente de que a minha e a sua salvação e benção dependam disso. Também usando textos espalhados pela Bíblia e tirando-os totalmente do contexto, prega-se um evangelho de recompensa, no estilo eu doo uma quantia para a igreja e essa quantia se duplicará na minha conta bancária e minha benção será proporcional a essa quantia. Além de vários pastores pregarem que a minha oferta tem que ser como a da viúva pobre, ou seja, eu devo dar tudo o que tenho.
A salvação, defendia Lutero, é gratuita e já foi paga portanto tão somente me arrependo e confesso meus pecados Deus me perdoa e me garante a salvação. Além de a salvação ser gratuita ela é algo que jamais faríamos por merecer e Deus derrama suas bênçãos sem medida. Até porque o homem por si só merece apenas o inferno e a separação total de Deus.
Outro ponto muito importante é a pessoalidade de Deus. Deus quis nos salvar, independente de nossos atos, e Jesus foi a expressão máxima do Seu amor. Jesus e Deus são apenas uma pessoa, e a salvação em Jesus se estende até aqueles que estavam anteriores a cruz, porem confessaram a salvação única proveniente de Deus e a imundícia de seus pecados. A cruz foi a solução que Deus conseguiu para continuar sendo justo -para com si mesmo, para com o Seu Reino, e para com a Lei- porem sendo também misericordioso (nos deixando impunes por nossas obras más). Deus em toda a Bíblia tenta reatar esse relacionamento conosco, e tenta mostrar a importância desse relacionamento no coração dele. Embora alguns atos dele no antigo testamento nos levam a crer num Deus irado que nos odeia mesmo em Sua ira Ele fala sobre o seu amor.
Portanto, não existe maneira logicamente possível de trocarmos favores com Deus. Nem mesmo de merecermos parte do que Ele fez e tem feito por nos. E que todo aquele que exigir dinheiro em nome de Deus, está indo abertamente contra o que Ele mesmo diz em sua palavra e em Seus atos em relação a humanidade.

Max Davi 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.