13 de jun de 2014

5 razões por que, como crente, não tomo bebidas alcoólicas

O assunto bebidas alcoólicas e cristãos é bem polêmico. Resolvi fazer este artigo por dois motivos: Primeiro, porque vejo muitos cristãos perdidos sem saber muito o que pensar sobre esse tema. Segundo, por ver alguns crentes causando muitos estragos por causa da forma com que fazem uso das bebidas alcoólicas, sem refletir muito. Os motivos abaixo são os meus motivos. Espero que possam servir para reflexão e, quem sabe, de direção para algumas pessoas que se sentem perdidas nesse tema.

1) Cristo me libertou, sou livre

Jesus Cristo me libertou de quaisquer imposições que a sociedade, a carne ou o diabo possam colocar sobre mim. A liberdade que Cristo me dá é suficiente para que eu tenha plenas condições de dizer “não” a qualquer coisa que achar inconveniente, mesmo se me for licita biblicamente. A Bíblia não me manda tomar bebidas alcoólicas, por isso, tenho a liberdade de dizer “não” se enxergo que ela não me convém, sem ser condenado por isso.

2) A linha entre o beber “socialmente” e a embriaguez é difícil de ser traçada

Apesar de concordar que a Bíblia proíba apenas a embriaguez, me pergunto: Quanto de bebida é necessário para que eu me embriague? Ainda não encontrei alguém que respondesse satisfatoriamente essa questão. Além do mais, o consumo de bebida alcoólica pode facilmente me enganar e me levar à embriaguez. É o que acontece com a maioria. Toda pessoa embriagada diz saber o limite. Nesse sentido, o organismo de cristãos ou não cristãos é igual. O limite é quase sempre desconhecido.
Alguns países estabelecem limites que determinam o que é estar embriagado ou não. O interessante é que esses “limites” são bem diferentes entre eles. Qual seria o real? Não sei! Não existe um consenso. Por isso, prefiro não brincar com algo tão forte e viciante quanto o álcool.

 3) Onde moro a bebida é mal vista na vida de um cristão

No lugar onde moro, bebida alcoólica não é associada com uma vida correta diante de Deus. Eu sei que Deus vê o meu coração, mas não posso desconsiderar que sou sal e luz. Não posso desconsiderar que, como crente, devo pastorear os mais fracos na fé e ser um testemunho positivo na vida de quem ainda não conhece a Deus. Pra mim o espiritual vem antes do material. Se algo material traz um mal espiritual a mim ou a outra pessoa, tenho plena liberdade em Cristo de abrir mão dele, mesmo que me seja licito. É o que Jesus fez: Abriu mão de si mesmo pelo próximo.
Além disso, algumas questões me levantam dúvidas: Que exemplo estou dando aos mais jovens ou as pessoas de minha comunidade? Quando eles me veem bebendo, será que entendem a forma correta de usar a bebida ou entendem de uma forma negativa o meu ato? Com meu testemunho estou levando mal ou bem para a vida das pessoas, baseado na forma como a minha cultura entende a bebida na vida do crente? E aquela parcela de pessoas que têm tendência ao alcoolismo, será que não posso ser uma pedra de tropeço a elas?
Por mais esse motivo, não me envolvo com bebidas alcoólicas.

4) Bebidas alcoólicas fazem bem a saúde?

Já vi médicos defendendo certas doses de bebida alcoólica como saudáveis. Mas já vi também médicos defendendo que a bebida é bastante prejudicial. Novamente se debate a respeito de qual seria a quantidade exata que faria bem. E também se seria aplicada a qualquer organismo. Outra coisa que me preocupa: Será que a indústria da bebida não move seus pauzinhos para fazer a bebida “aparentar” algo bom com o propósito de manter seus lucros? Não sei! Mas é uma possibilidade.
Deus me deu um corpo para eu cuidar. Diante dessas questões, prefiro ainda não beber bebidas alcoólicas.

5) Existem outras opções

A bebida está associada na maioria das vezes a comemorações, a momentos de lazer, a “rebater” o calor (Isso em minha região que é muito quente). Porventura não há outras opções? Não há uma diversidade de bebidas que pode substituir a alcoólica e me trazer o mesmo prazer sem maiores complicações? É evidente que há! O problema é que muitas pessoas já estão viciadas e acham que estão se controlando. Isso é um sério problema. Por mais esse motivo me abstenho das bebidas alcoólicas.
Que Deus nos ajude a enxergar os nossos atos com mais profundidade! E que os nossos atos sejam canal de benção e não de maldição para nós e para as pessoas.

Fonte: Esboçando Idéias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.