7 de mai de 2015

A doutrina defendida por Marcos Feliciano e outros que "somos deuses" está correta?


A doutrina da "divindade humana" defendida por Benny Hinn, voltou a tona com Marcos Feliciano que afirmou que em Cristo "somos deuses".  Aliás, a frase em questão costuma ser usada pelos pregadores triunfalistas, que abraçaram os falsos ensinamentos do movimento da Confissão Positiva e da Teologia da Prosperidade.

Ora, alguém já disse que heresias sempre voltam, o que me faz efetivamente concordar com essa afirmação.

O Pastor Natanael Rinaldi do CACP, publicou um artigo extremamente interessante mostrando as raízes dessa funesta heresia, senão vejamos: 

"Os ensinos heréticos dos teólogos da prosperidade é que hoje já somos deuses: “Você é tanto uma encarnação de Deus quanto Jesus Cristo o foi. Cada homem que nasceu de Deus é uma encarnação e o Cristianismo é um milagre. O crente é uma encarnação tanto quanto o foi Jesus de Nazaré” (Kenneth Hagin, Word of Faith, dezembro de 1980, p. 14).
“Cachorros geram cachorros, gatos geram gatos e Deus gera deuses” (Kenneth Copeland, citado no livro Supercrentes, p. 50, Editora Mundo Cristo, Paulo Romeiro).
“Você não tem um deus dentro de você. Você é um deus” (Kenneth Copeland, idem, idem, p. 50)."
O meu amigo Ciro Zibordi escreveu com propriedade sobre o tema o qual reproduzo abaixo:
"A frase “Somos deuses” é uma falsificação de Salmos 82.6: “Vós sois deuses, e todos filhos do Altíssimo”. Estudando a afirmação de Asafe à luz de seus contextos imediato e remoto, vemos que ele se referiu, de modo irônico, aos magistrados injustos de sua época, os quais, embora nada soubessem e andassem em trevas, pensavam saber alguma coisa (vv. 4,5). Asafe, então, concluiu: “como homens morrereis, e como qualquer dos príncipes caireis” (v. 7). Interpretando o texto sagrado acima e outros de forma equivocada, os triunfalistas pensam que são deuses andando na terra.

Uma das suas maiores eisegeses — não as confunda com exegeses — é baseada em 2 Pedro 1.4. Falsificando essa passagem, eles dizem que somos participantes da natureza divina em sua plenitude. Mas, em 2 Pedro 1, o apóstolo não afirmou que somos deuses ou participantes de todos os atributos da divindade, e sim participantes da natureza divina quanto aos atributos comunicáveis de Deus: amor, santidade, bondade, fidelidade, etc. (vv. 5-9; cf. Gl 5.22; Cl 3.12,13).

Portanto, os pregadores triunfalistas blasfemam quando dizem: “Ser um pequeno deus não é o mesmo que ser igual ao Deus Todo-poderoso. Somos, na verdade, semelhantes a Ele. Somos deuses com 'd' minúsculo”. Na verdade, o Senhor — que não dá sua glória a ninguém (Is 42.8) — pergunta, em sua Palavra: “A quem me fareis semelhante, e com quem me igualareis, e me comparareis, para que sejamos semelhantes?” (Is 46.5). Nenhum de nós pode igualar-se ou sequer assemelhar-se a Deus!"
Isto posto, à luz das Escrituras chegamos a conclusão que o ensino em questão é antibíblico e que deve ser rejeitado pela igreja de Cristo.
Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.