17 de nov de 2016

Você é Salvo por Jesus Cristo? Você tem medo de perder a sua salvação? Leia o artigo abaixo. Deus o abençoe!

PERSEVERANÇA DOS SANTOS
A perseverança dos santos é o quinto ponto do calvinismo e, também, um dos importantes componentes da Soteriologia, conjunto de doutrinas que tratam da comunicação das bênçãos da salvação ao pecador e o estabelecimento de sua comunhão com Deus. Trata sobre o eterno destino dos eleitos do Senhor. O apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, declara-nos que “[...] depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados” Ef 1.13 e ainda “não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.” Ef 4.30.
Uma breve leitura no Manual de Teologia Sistemática de Louis Berkhof, páginas 544-546 e do Cap. XVII da Confissão de Fé de Westminster, leva-nos ao entendimento de que a Doutrina da Perseverança dos Santos é o complemento das demais doutrinas básicas para a salvação. 1 - Completa a Doutrina da Eleição a qual não ensina que os eleitos são apenas favorecidos por privilégios externos; nem ensina que serão salvos se cumprirem os seus deveres cristãos, mas ensina que os eleitos serão, finalmente, salvos e nunca ficarão aquém da salvação perfeita. “Os que Deus aceitou em seu Bem-amado, os que ele chamou eficazmente e santificou pelo seu Espírito, não podem decair do estado da graça, nem total, nem finalmente; mas, com toda a certeza hão de perseverar nesse estado até o fim e serão eternamente salvos.” Sessão I. 2 - Aplica a Doutrina da Aliança e da Redenção. Deus deu o seu povo a seu Filho como recompensa pela sua obediência em favor dele. Essa recompensa é estabelecida na eternidade pretérita e não a qualquer condição que pudesse ser encontrada nos eleitos. Deus não volta atrás; sua promessa é irrevogável. É impossível que aqueles que foram unidos com Cristo como a sua recompensa, possam cair do estado de graça e separar-se dele. 3 - Revela a eficácia dos méritos e da intercessão de Cristo. Em sua expiação, Cristo pagou o preço pelo perdão e divina aceitação do pecador. A expiação é limitada e a graça, irresistível. Quando Cristo foi crucificado, o Pai imputou a ele os nossos pecados. Na aplicação da justiça de Cristo, Deus imputa aos eleitos os méritos de seu filho para que sejam gratuitamente justificados. Então a perseverança dos santos é edificada sobre as bases sólidas da eleição e da justificação. “Esta perseverança dos santos não depende do livre arbítrio deles, mas da imutabilidade do decreto da eleição, procedente do livre e imutável amor de Deus Pai, da eficácia do mérito e intercessão de Jesus Cristo, [...]”. Sessão II. É impossível que aquele que foi redimido por um preço tão alto e eficaz, caia de novo na condenação do pecado. Rm 8. 38, 39. 4 - Expressa a união mística do crente com Cristo. Os que estão unidos a Cristo pela fé, tornam-se participantes de seu Espírito, formam um só corpo com ele, compartilham a vida de Cristo, Gl 2.19, 20; 2Co 5.17. 5 - Completa a obra do Espírito Santo realizada no coração do eleito, já nesta vida. O crente está de posse da salvação e da vida eterna – Jo 3.36; 5.24 e 6.54. Por fim, 6 - Produz a segurança da Salvação. Os crentes podem, nesta existência, alcançarem a segurança da Salvação Hb 3.14; 6.11; 10. 22 e 2 Pe 1.10
Que Deus o abençoe; o faça mais feliz, sentindo a segurança da sua salvação, pois nada nos separará do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Rm 8. 38, 39.
Cleuso Nogueira, Pastor Efetivo da Igreja Presbiteriana José Manoel da Conceição, Jandira - SP, 2016-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.